Anvisa alerta para o uso de túnel de desinfecção instalado em São Gonçalo

Instalado na quarta-feira (13), no Pronto Socorro de São Gonçalo, o túnel de desinfecção pode não colaborar para evitar a proliferação do coronavírus, mas provocar outros problemas de saúde. É que uma nota técnica da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) adverte para o uso das substâncias aplicadas no procedimento e que, a aplicação destes produtos foi avaliada em objetos e superfícies, mas não sua aplicação direta em pessoas.

Em São Gonçalo, o túnel inflável usa um sistema de pulverização com quaternário de amônia de 5ª geração, produto usado na China para combater o Covid-19, mas segundo a Anvisa, não há produtos aprovados para “desinfecção de pessoas” e que a recomendação de medidas de higiene pessoal e etiqueta respiratória devem prevalecer para evitar a disseminação do vírus. Além disso, lavar as roupas depois de usadas é suficiente nestes casos.

A nota faz uma advertência – “A utilização dessas estruturas pode dar às pessoas uma falsa sensação de segurança e, desse modo, levar ao relaxamento das práticas de distanciamento social, de lavagem das mãos frequente com água e sabonete, de desinfecção de superfícies e outras medidas de prevenção”.

A Prefeitura de São Gonçalo afirmou que, de acordo com a organização social que administra a unidade de saúde, a ação seria mais uma a colaborar no combate à Covid-19, assim como a disponibilidade de equipamentos de proteção individual e de álcool em gel. A nota técnica da Anvisa, segundo o poder municipal, não diz que é eficiente, mas também não afirma que é proibido.

Notícias Relacionadas

 

 

 

 

 

 

 

ID do anuncio invalido ou não publicado.