Fabiano Horta participa, no Rio, de lançamento da Moeda Social Carioca

Foto: Divulgação

O prefeito de Maricá e candidato à reeleição pelo PT, Fabiano Horta acompanhou, nesta segunda-feira (26/10), no Instituto da Cidadania Unidos da Tijuca, no Morro do Borel, no Rio, o lançamento do projeto da Moeda Social Carioca, um dos principais projetos da candidata à prefeitura da capital, Benedita da Silva (PT).

O projeto é inspirada na experiência da Moeda Social Mumbuca de Maricá, e será implementado em comunidades como a do Borel, ajudando tanto a população mais carente a sobreviver com dignidade, quanto ao pequeno comércio local.

Em Maricá, o Cartão Mumbuca já atende a 42.500 pessoas, que estão recebendo 300 Mumbucas por mês (valor aumentado para ajudar a combater os efeitos negativos da pandemia de Covid-19).  No Rio, a Moeda Carioca será implantada inicialmente com 350 mil beneficiados.

“Se tem algo que já provou eficiência na transformação da vida das pessoas, é a Moeda Social Carioca que você vai criar na cidade do Rio”, afirmou Fabiano. “A Moeda Social Carioca vai ser exatamente o que a gente fez em Maricá com a Moeda Social Mumbuca, um cartão eletrônico que o comércio do bairro recebe, que toda a dinâmica e todos os serviços do bairro são credenciados e esse recurso que mensalmente é transferido aos beneficiários, só pode ser gasto na comunidade”, prosseguiu Fabiano.

A forma prática e eficiente como o recurso entrar na economia local é um dos principais atrativos do Cartão Mumbuca. A aceitação no comércio é tal que em Maricá já são 6 mil máquinas de débito aceitando Mumbuca, contra metade das máquinas comuns. Isso trouxe estabilidade econômica e segurança, com reflexos positivos principalmente no combate à pandemia, já que as pessoas puderam cumprir o isolamento social com mais tranquilidade.

“Quando fomos conversar com vocês sobre esse projeto, nós estávamos preocupados também com essas milhares de pessoas que moram nas nossas comunidades. Hoje há uma nova Maricá porque lá duas excelentes gestões transformaram a cidade”, descreveu Benedita. “Fiz questão da sua presença aqui, Fabiano, para que as pessoas pudessem entender o que é capaz de produzir essa moeda. Ela pode dar independência também às mulheres da comunidade, que podem abrir seu próprio negócio. Para nós, essa moeda será um carro chefe”, acrescentou.

Os projetos bem sucedidos em Maricá viraram cases para campanhas de aliados pelo Estado do Rio. Além da capital, políticas sociais como a Moeda Mumbuca e os Vermelhinhos também engrossam as propostas de campanha de Marcelo Delaroli (PL), em Itaboraí, e Dimas Gadelha (PT), em São Gonçalo.

Notícias Relacionadas