Horta Comunitária do Manu Manuela ganha pedra fundamental

Agrônomo passa orientações sobre o plantio adequado da horta comunitária – Foto: Jorge André

Foi lançada nesta segunda-feira (05/06), a pedra fundamental da Horta Pública Comunitária e da Unidade Agroecológica da Prefeitura no Manu Manuela. O lançamento contou com a presença da primeira-dama do município, Rosana Horta, e dos secretários de Agricultura, Pesca e Pecuária, Julio Carolino, e de Economia Solidária, André Braga. O projeto é uma parceria da Prefeitura, através das duas secretarias e da Companhia de Desenvolvimento de Maricá (Codemar), com a associação de moradores do Manu Manuela e a Cooperativa de Trabalho em Assessoria a Empresas Sociais de Assentamentos da Reforma Agrária (Cooperar).

 

A área utilizada tem 29 mil metros quadrados e nesta primeira fase foram feitas duas modalidades de plantio. A horta tradicional feita em covas e a que utiliza o formato de mandala. A primeira conta com 420 metros quadrados, enquanto a outra ocupa uma área de 670 metros com 30 metros de diâmetro. Nesta modalidade são nove círculos, sendo que quatro deles já prontos para receber as mudas.

 

A primeira-dama Rosana Horta plantou rúcula, coentro e alface no centro da mandala e ficou impressionada com o projeto que envolve a comunidade. “Acho maravilhoso este projeto, estão todos de parabéns. Gosto desta união. Projeto lindo que traz muitos benefícios para Maricá”, afirmou. A ação é constituída, dentre outras iniciativas, por uma “horta escola” baseada em agroecologia e se insere no projeto “Maricá Popular construindo Soberania Alimentar”.

 

Para o secretário de Economia Solidária, André Braga, este é o ponto fundamental do projeto uma vez que possibilita que a cidade tenha suas demandas de alimentos atendidos no próprio município. “A busca de uma produção em quantidade suficiente de alimentos agroecológicos na cidade é sinônimo de preocupação com a vida e a saúde da população associada a sustentabilidade alimentar”, afirmou. O secretário de Agricultura, Pecuária e Pesca, Julio Carolino, acrescentou que a iniciativa é um sonho sendo transformado em realidade. “Estamos concretizando um sonho. Ocupando áreas públicas improdutivas e transformando possíveis problemas em soluções autossustentáveis que vai transformar Maricá em uma cidade autossuficiente em alimentos de qualidade e sem agrotóxicos”, afirmou.

 

 

Antes do plantio, agrônomo da Cooperar, Anderson Vinicius Oliveira, explicou a todos o funcionamento das hortas e como tirar o melhor proveito delas com a utilização da plantação em sintropia, quando uma cultura ajuda a outra colaborando assim em seu desenvolvimento. Moradora do bairro, Marta Rodrigues, 49 anos, disse ter ficado encantada com o projeto e espera fazer parte dele. Ainda segundo ela, é uma iniciativa importante para oferecer alimentos saudáveis para a população. “É bom para o bairro, para as escolas e para toda a cidade. Estou encantada com a possibilidade de ter produtos em minha mesa de qualidade e sem agrotóxicos”, ressaltou.

 

Notícias Relacionadas