Hospitais de campanha serão desmobilizados em agosto

Foto: Maurício Bazilio / Divulgação GovRJ

A Secretaria de Estado de Saúde do Rio de Janeiro pretende desmobilizar os cinco hospitais de campanha montados para tratamento dos pacientes com covid-19 a partir do dia 5 de agosto. O anúncio foi feito pelo secretário da pasta, Alex Bousquet.

De acordo com o secretário, os equipamentos disponíveis nos hospitais serão distribuídos tanto para a rede estadual quanto para os municípios.

“Desde o início, o planejamento de leitos extras tinha início, meio e fim. Assim está acontecendo no mundo inteiro, onde dispositivos acessórios e auxiliares aos sistemas locais de saúde estão sendo desmobilizados e não seria diferente conosco”, diz Bousquet.

De acordo com o cronograma divulgado pela Secretaria, no dia 5 de agosto serão desmobilizados os hospitais de Nova Friburgo, Duque de Caxias e Nova Iguaçu. Os hospitais de campanha do Maracanã e São Gonçalo serão desmontados no dia 12.

Para que as datas sejam mantidas é preciso que não haja impedimentos legais. De acordo com o secretário, o governo e a Procuradoria Geral do Estado trabalham para que haja um alinhamento com as decisões vigentes.

Segundo Bousquet, os materiais dos hospitais de campanha serão destinados a outros hospitais.

“A desmobilização dos hospitais de campanha vai fazer com que nós distribuamos esse material que está ali, que é nosso, não é da organização social responsável pelo contrato. Esse material é nosso e ele vai ser distribuído nos hospitais da nossa rede própria e para os municípios. Fortaleceremos os municípios no combate à pandemia”, afirma.

Os hospitais foram contratados por R$ 770 milhões junto à organização social Iabas. As negociações estão sob investigação e o contrato está sob intervenção da Fundação Estadual de Saúde desde o início de junho. Segundo a Secretaria, do total firmado, o Iabas recebeu R$ 256 milhões. O valor repassado já seria, segundo a Secretaria, suficiente para a desmontagem.

A pasta afirma que a decisão foi tomada com base na redução sustentada do número de casos de covid-19, de óbitos e de internações no estado pela doença. Segundo o governo, há leitos suficientes disponíveis para atender a população.

Casos em São Gonçalo – De acordo com o boletim atualizado da Secretaria Municipal de Saúde, a cidade de São Gonçalo contabiliza 9.087 casos confirmados, 6.963 curados, 23 hospitalizados, 1.539 em quarentena domiciliar, 562 óbitos confirmados e 15 óbitos em investigação.

Notícias Relacionadas

 

 

 

 

 

 

 

ID do anuncio invalido ou não publicado.