Rio de Janeiro,

sábado, setembro 25, 2021
spot_imgspot_img

Leia a nossa última edição #40

Niterói: sete escolas retomam aulas presenciais nas próximas semanas

Mais lidas

Cinco escolas retomam as aulas presenciais na próxima segunda (7) e outras duas reabrem no dia 14/06; foi o que anunciou a Secretaria Municipal de Educação (SME) de Niterói nesta quinta (03). As unidades foram preparadas para receber os alunos de forma a cumprir todos os critérios de biossegurança contra a Covid-19.

De acordo com a SME, estão sendo seguidas as regras estabelecidas no Plano de Retomada das aulas. O documento prevê o distanciamento social entre os alunos, uso de máscara de proteção obrigatória, revezamento entre os estudantes, dentre outras medidas. “Estamos adotando o ensino híbrido com muita responsabilidade, de forma gradual, com horários e número de alunos reduzidos para a segurança sanitária dos profissionais e estudantes”, comentou o  secretário de Educação Vinicius Wu.

Na próxima segunda-feira (7), retornam as escolas E.M. Julia Cortines (1° e 5º anos), em Icaraí; E.M. Sítio do Ipê (1° e 5º anos), em Maria Paula; E.M. Antineia Silveira Miranda (9° ano), no Caramujo; UMEI Vale Feliz (1° e 3º anos), no Engenho do Mato; e UMEI Geraldo Montedonio Bezerra de Menezes (GREI 5), em Santa Rosa. Já no próximo dia 14, reabrem a E.M. Prof. Paulo de Almeida Campos (1° e 5º anos), em Icaraí, e a UMEI Maria Vitória Ayres Neves (GREI 5), no Centro.

Vale lembrar que o ensino híbrido não é obrigatório para os alunos. A SME informou que as aulas presenciais estão tendo duração reduzida, de apenas três horas diárias. Já na Educação Infantil, as crianças podem ir à escola todos os dias, divididas em grupos, nos turnos da manhã ou da tarde. Essa lógica muda para o Ensino Fundamental 1, em que há revezamento semanal separado em dois grupos. As salas de aula também estão com capacidade limitada a 50% das turmas.

“Não é um caminho fácil, mas estamos construindo e implementando políticas públicas que apoiem nossos alunos e professores frente aos efeitos da pandemia na educação. A discussão do ensino híbrido na rede busca desenvolver diretrizes para a realização das aulas on-line e presenciais com metodologias que coloquem o aluno como o centro do processo de aprendizagem”, concluiu Wu.

spot_img
spot_img

Últimas noticias