Leia a nossa última edição #73

spot_img
spot_imgspot_img

Passageiras poderão denunciar situações de violência aos motoristas de aplicativo

spot_imgspot_img

Mais lidas

Na quarta-feira (19/06) representantes da Uber e do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) assinaram um acordo de cooperação para combater a violência contra as mulheres. A ação, para as viagens pelo aplicativo, faz parte do programa federal “Sinal vermelho contra a violência doméstica”.

De acordo com o CNJ, a plataforma implantará o Programa Sinal Vermelho, lançado em 2021, no qual as mulheres poderão denunciar situações de violência. Com o sinal de um X desenhando na palma da mão, pintado com batom ou tinta de caneta, as vítimas poderão sinalizar a situação de vulnerabilidade e pedir ajuda de maneira discreta aos motoristas, que poderão acionar a polícia.

Foto: Antonio Augusto/STF

Mas a diretora da Uber do Brasil, Silvia Pena, esteve presente na solenidade e afirmou que a empresa está comprometida com o combate à violência de gênero. “Vamos passar a divulgar informações sobre a iniciativa do X vermelho para motoristas e usuários nacionalmente”, frisou.

Mais de 15 mil estabelecimentos comerciais e órgãos públicos já são parceiros do programa “Sinal vermelho contra a violência doméstica”; que são capacitados para identificar o X e acionar a Polícia Militar.

spot_imgspot_img
spot_imgspot_img
spot_imgspot_img
spot_imgspot_img
spot_imgspot_img

Últimas notícias

spot_imgspot_img
spot_imgspot_img
spot_imgspot_img