2020 com concurso público na Câmara de Maricá

O último ano da atual legislatura da Câmara de Maricá deve ter um concurso público; é o que afirmou o presidente da casa Aldair de Linda (PT) após a primeira sessão do ano à imprensa.

“Conseguimos aprovar a nova estrutura funcional para ter o concurso público, que deve ser esse ano ainda. É uma promessa de quando assumi a presidência da casa”, contou Aldair. O Estatuto do Servidor, bem como o Plano de Cargos, Carreiras e Remuneração da Câmara Municipal de Maricá foi aprovado no início de dezembro do ano passado e publicado em edição especial do Jornal Oficial de Maricá (JOM 249), publicado em 27 de dezembro de 2019.

Segundo a casa, esse é um dos passos que antecede a publicação do edital. Em seguida, será formada uma comissão organizadora do certame e a banca aplicadora seja licitada. Ainda de acordo com a Câmara, o número de vagas e cargos depende do PCCS.

Na edição de maio de 2018 do jornal ErreJota Notícias, o presidente da Câmara Aldair de Linda já havia anunciado a realização do concurso. Em dezembro, durante sessão, Aldair disse que a Casa está “no limite de contratação de funcionários comissionados”.

Para o vice-presidente da casa, Dr. Felipe Auni (PSD), o concurso é necessário para que haja renovação do quadro funcional da Câmara. “É uma exigência do Tribunal de Contas do Estado, até. Há muito tempo não temos concurso público. É mais do que justo, a gente precisa renovar. Nossos funcionários são bem antigos aqui na casa, tem gente há 30 anos aqui”, acredita.

Ano eleitoral – Os dois períodos legislativos de 2020 devem ser bem sensíveis, já que em outubro haverá um pleito municipal. Todos os vereadores devem disputar suas reeleições, a exceção do oposicionista Chiquinho (PP), que concorrerá ao Executivo. O presidente Aldair já deixou claro que não permitirá uso eleitoral da tribuna.

“Já coloquei, hoje, um sinal vermelho quanto a isso. Quem usar a Câmara para fazer campanha eu vou usar o regimento interno e, se couber, até uma sanção jurídica. Meu avô dizia que para se ganhar uma eleição tem que gastar três pares de sapato. Temos que ter muito cuidado nesse ano legislativo para que não se usurpe a campanha”, pontuou.

Notícias Relacionadas