Leia a nossa última edição #73

spot_img
spot_imgspot_img

Aeroporto de Maricá terá voos da Azul Conecta com SP, Brasília e BH

spot_imgspot_img

Mais lidas

O Aeroporto de Maricá está na rota de todo o país e o primeiro voo já pousou nesta quinta (25/05), véspera do aniversário de Maricá; através da Azul Conecta, programa da Azul Linhas Aéreas, será possível ligar a cidade a São Paulo, Brasília e Belo Horizonte. O batismo da aeronave aconteceu logo após voo inaugural.

De acordo com a gerência comercial da Azul Conecta, há a perspectiva de voos todos os dias. Através do programa será possível embarcar na cidade e seguir para outros destinos, até mesmo para fora do Brasil, tudo no mesmo bilhete. Por exemplo: um passageiro poderá embarcar em Maricá, fazer uma conexão em São Paulo e seguir viagem para Lisboa, em Portugal.

“Teremos voos para São Paulo às segundas, quartas e sextas, para Brasília às terças, às quintas para Belo Horizonte e aos sábados para São Paulo / Viracopos para que haja a conexão com linhas internacionais”, disse Cesar Avallone Merigo, gerente comercial da Azul Conecta.

Será da Companhia de Desenvolvimento de Maricá (Codemar), que opera o Aeroporto de Maricá, a gestão dos assentos. Inicialmente, serão utilizadas aeronaves com capacidade para até 9 passageiros e 2 tripulantes.

“O aeroporto ancora uma série de atividades econômicas e atrai uma série de players que, com certeza, vão trazer o benefício do desenvolvimento econômico para a cidade como um todo”, acredita Hamilton Lacerda, presidente da Codemar.

Vale lembrar que será ofertada, ainda, uma tarifa popular para que a população de baixa renda possa realizar viagens. “A tarifa social, segundo um primeiro estudo, deve estar em torno de 460 mumbucas (moeda social de Maricá) para fazer o translado para São Paulo e para Brasília, por exemplo. É importante fazer o diálogo da inclusão social de permitir que as pessoas possam se deslocar em voos a partir de Maricá”, frisou.

Obras e melhorias – O Aeroporto de Maricá, que já recebe embarques e desembarques offshore, passará também por obras de melhorias, de acordo com o presidente da Codemar.

“Vamos fazer quatro obras grandes até o final do ano. Serão quatro novos hangares, segunda-feira começa a construção do pátio 03 (para sete aeronaves de asa rotativa, inclusive o S92, um jumbo dos helicópteros), vamos construir também o pátio 04, para outras sete aeronaves, deixando o aeroporto apto para uma operação offshore de grande porte para atender os poços da Bacia de Santos”, disse.

A pista também sofrerá intervenções para garantir maior estabilidade durante pousos e decolagens, além de receber aviões maiores. “Além dos novos pátios, a construção dos hangares, e da reforma de três hangares vizinhos ao aeroporto que foram adquiridos, faremos a reforma da pista, tornando-a mais homogênea. Temos um solo muito difícil, muito mole, e vamos fazer um trabalho de reforço para termos pousos e decolagens mais tranquilos e com aeronaves mais pesadas”, explicou Hamilton.

*em atualização

spot_imgspot_img
spot_imgspot_img
spot_imgspot_img
spot_imgspot_img
spot_imgspot_img

Últimas notícias

spot_imgspot_img
spot_imgspot_img
spot_imgspot_img