Agentes da 82 DP cumprem mandados de prisão da megaoperação Espoliador III

Foto: Lucas Nunes / Arquivo ErreJota Notícias

Duas pessoas foram presas por equipes da 82º DP – Maricá durante a Operação Espoliador III. Um homem foi preso na Barra de Maricá, enquanto uma mulher foi presa Região Oceânica de Niterói.

As prisões aconteceram após investigações do setor de inteligência da distrital de Maricá, que localizaram as residências de ambos os presos.

Contra o homem, de 18 anos, havia um mandado de prisão por roubo, cometido na região da 19º DP – Tijuca. Já a mulher, de 67 anos, estava foragida por homicídio qualificado.

Ambos foram conduzidos à 82º DP, no Centro de Maricá, onde ficaram presos e serão encaminhados para o sistema prisional para o cumprimento da pena.

A Operação Espoliador III acontece desde as primeiras horas da manhã e contou com a participação de mais de 500 policiais civis em todo o estado. Até o final da manhã, 252 pessoas já haviam sido presas e quatro suspeitos foram mortos durante combate com a polícia.

Os principais alvos das prisões são ladrões de carga, veículos e suspeitos de latrocínio (roubo seguido de morte), além de receptadores. Segundo as investigações, os roubos, em grande parte, estão vinculados a organizações criminosas de tráfico de drogas, que buscam o aumento dos lucros fruto de crimes emprestando armas para a prática de diversos tipos de roubos.

“É importante ressaltar que as investigações das delegacias dão conta de que o tráfico de drogas, principalmente, é o responsável por fomentar grande parte dos roubos de veículos”, afirmou o delegado Felipe Curi, subsecretário operacional da Polícia Civil.

A polícia aponta que o crime organizado de tráfico e milícia é responsável pela maior parte dos roubos no estado. As investigações indicam que esses grupos respondem por 79% dos roubos de veículos praticados na capital, 73% na Baixada Fluminense e 84% em Niterói e São Gonçalo, na Região Metropolitana.

Quanto aos roubos de cargas, o tráfico e a milícia participam de pelo menos 65% dos casos na capital, 64% na Baixada Fluminense e 62% em Niterói e São Gonçalo.

“O tráfico de drogas fomenta, principalmente, o roubo de veículos e o roubo de cargas. Eles têm em algumas comunidades até gerentes para estes tipos de crime”, destacou o delegado.

Notícias Relacionadas

 

 

 

 

 

 

 

ID do anuncio invalido ou não publicado.