Atrasos nos pagamentos do PROEIS pelo Governo do Estado preocupam vereadores de Maricá

Em 2017 a Prefeitura de Maricá assumiu parte da responsabilidade com a segurança pública da cidade. O Poder Executivo contratou o serviço do Proeis, adquiriu novas viaturas e celebrou convênio entre a Polícia Militar e a Guarda Municipal. Desde que assumiu esse compromisso, os pagamentos dos policiais são repassados ao Governo do Estado do Rio de Janeiro. No entanto, o Executivo estadual não tem feito o repasse em dia, o que culminou numa queda no número dos policiais militares se candidatando para trabalhar no serviço do Proeis. Durante a sessão ordinária desta quarta-feira (28/02), os vereadores de Maricá discutiram os crescentes casos de assaltos no município.

A Prefeitura de Maricá afirma que fez os pagamentos do Proeis de dezembro e janeiro nos dias 18/01 e 23/02, respectivamente.

Já o governo do Rio anunciou o pagamento da primeira parcela do Sistema Integrado de Metas (SIM) devido a policiais militares, civis e servidores do Riosegurança (ISP). Pelo aplicativo “Servidor Primeiro”, administrado pelo governo, um informe foi enviado a servidores da Segurança Pública alertando para o pagamento. O valor da primeira parcela será repassado a 17.343 servidores. O Estado não detalhou quanto cada servidor irá receber. A previsão é que o dinheiro seja creditado nas contas dos policiais até sexta-feira (02/03), após a tramitação bancária.

O vereador Frank Costa (Solidariedade) pediu intervenção da Secretaria Municipal de Segurança nos loteamentos do Manu Manuela e 26 de maio. Ele também solicitou que a Secretaria de Conservação faça a limpeza da localidade, pois há muito mato nas vias, o que tem ajudado os assaltantes em ações criminosas. 

“Ontem fui procurado por pessoas do Manu Manuela e 26 de Maio. Quero fazer um pedido ao secretário de Conservação, pois precisamos de limpeza lá urgente. O mato está fechando a rua. Além disso, estamos sofrendo com constantes assaltos. Os criminosos se escondem dentro do mato e esperam a vítima”, disse. 

O líder do Governo, Fabrício Bittencourt (PTB), esclareceu que a falta de repasse tem causado desinteresse dos policiais que não estão se candidatando aos trabalhos na cidade. 

“A PM não tem manutenção das viaturas. Quem faz isso são os policiais que dão um jeito. Com isso acontecendo a gente fica numa condição difícil. É uma manutenção precária e a viatura volta e meia quebra. O número de viaturas no patrulhamento diminuiu muito. Tem as viaturas do Proeis e a prefeitura faz a manutenção. A prefeitura tem repassado o pagamento do Proeis para o Estado, mas eles não estão pagando em dia. Isso tem desmotivado os policiais”. 

Chiquinho (PP) pediu ajuda da deputada Rosângela Zeidan para que interceda junto ao Estado. Em resposta, Dr. Richard e Robgol, ambos do PT, informaram que levarão o pedido à parlamentar.  

Dr. Richard (PT) também solicitou melhorias emergenciais na segurança em Guaratiba, Ponta Negra e Cordeirinho.

“Venho solicitar um pouco mais de segurança as moradores dessa localidade. Recebi denúncia de que o crime está acontecendo à luz do dia. O pessoal está com medo até de colocar o lixo na rua. Queria pedir o apoio do secretário para olhar pela segurança pública”.

 

 

Notícias Relacionadas

 

 

 

 

 

 

 

ID do anuncio invalido ou não publicado.