Brasil voltará a ter piloto na Formula 1

Foto: Divulgação/ Haas F1

Sem piloto na principal categoria do automobilismo mundial, o Brasil voltará a ver um carro de Fórmula 1 sendo guiado por um brasileiro; trata-se de Pietro Fittipaldi, neto de Emerson Fittipaldi, bicampeão mundial de F1. Ele substituirá o francês Romain Grosjean, que sofreu um grave acidente no GP do Bahrein, disputado neste domingo (29).

Pietro, que tem 24 anos, será o 32º brasileiro a guiar um F1. A sua promoção, ainda que temporária, dá mais força para que seja efetivado na Haas F1 em 2021.

“Tenho acompanhado o time durante muito tempo nessa temporada, tanto nas pistas do calendário quanto no simulador, então estou familiarizado com a forma que o time opera durante um Grande Prêmio. Será incrível poder largar pela primeira vez na F1. Darei meu máximo e já estou ansioso para o primeiro treino livre na próxima sexta-feira”, comentou Pietro.

Gunther Steiner, team principal (chefe principal) da Haas, acredita que Fittipaldi está pronto para o desafio. “A escolha de colocar Pietro no carro foi bem fácil. Pietro está familiarizado com o carro pelo fato de estar com a equipe nas últimas duas temporadas como piloto reserva e de testes”, explicou.

Gunther acredita, ainda, que essa é uma grande chance para o jovem nome. “Obviamente é uma boa oportunidade para ele, que tem sido paciente e sempre esteve preparado. Agora ela chegou. É por isso que o queremos no carro e tenho certeza que ele fará um bom trabalho”, concluiu.

O Grande Prêmio de Sakhir de 2020 será a décima sexta etapa do Campeonato Mundial de Fórmula 1 em 2020. O evento começa no dia 04/12, com as sessões de treinos livres. No dia seguinte, sábado (05), será a vez dos pilotos voltarem à pista para definir o grid de largada da corrida, que acontecerá no domingo (06).

Notícias Relacionadas