spot_imgspot_img

Leia a nossa última edição #72

spot_img
spot_imgspot_img

Câmara de São Gonçalo é palco de ato a favor das mulheres

spot_imgspot_img

Mais lidas

A saída da vereadora Priscila Canedo (PT) da presidência da Comissão de Mulheres no próximo bienio da Câmara de Vereadores ganhou um novo capítulo.

Na manhã desta quarta-feira (21), movimentos sociais formados por mulheres organizaram um ato na calçada da Câmara Municipal de São Gonçalo, a favor do poder feminino na política.

A manifestação contou com a presença da própria Priscila e do vereador e deputado estadual eleito, Professor Josemar (PSOL).

Ato em solidariedade a Priscila Canedo marcou a manhã desta quarta-feira – Foto de Gabriel Ferreira

A Equipe do Errejota Notícias ouviu a vereadora do PT, que diz que a prioridade do mandato é a luta pela mulher e classificou o ato desta quarta-feira como fundamental.

“O ato de repúdio contra a violência política foi organizado pelos movimentos sociais de defesa à mulher da cidade de São Gonçalo com intuito de dar a visibilidade para esta questão”, destaca.

Priscila entende as pautas voltadas às mulheres, precisam ser comandadas por elas.

Manifestante discursa sobre a importância das mulheres na política – Foto de Gabriel Ferreira

“O fato de um homem presidir a Comissão Temática das Mulheres, para os movimentos sociais, deslegitima a luta histórica pelos direitos das mulheres, assim reforça a lógica do patriarcado”, expressa a vereadora, referindo-se a Bruno Porto (Cidadania), vereador e novo presidente da comissão a partir do ano que vem.

Professor Josemar, que deixará o legislativo em fevereiro, se manifestou favorável a Priscila e diz que a cidade precisa de uma figura feminina no comando da comissão das mulheres.

“Não podemos parar nesse fim de ano, esse período tem sido maldoso, tá na hora de dar um basta nisso, não podemos aceitar que as mulheres fiquem abaixo, a nossa luta vai continuar”, esbravou.

Vereador Bruno Porto – Foto de Prefeitura de São Gonçalo

O vereador Bruno Porto também falou com a nossa equipe. O presidente relatou que a comissão é integrada por outras mulheres e que não vê problemas de alguém do sexo oposto assumir um cargo voltado a pautas femininas.

“Eu, particularmente, vejo como preconceito somente mulheres serem comandantes da comissão. Na secretaria de saúde, uma mulher fica responsável por ações voltadas a saúde do homem”, exemplifica.

Bruno também conta que a comissão será presidida temporariamente por sua suplente Patrícia Silva (Cidadania) neste início de ano.

“O nosso mandato trabalha com a missão de promover iniciativa com as mulheres. A Patrícia é umas das mulheres de maior referência do nosso município e tenho certeza que é a pessoa que melhor se encaixa para assumir a presidência da comissão “, finaliza.

*Estagiário sob supervisão de Raquel Morais

spot_imgspot_img
spot_imgspot_img
spot_imgspot_img
spot_imgspot_img
spot_imgspot_img

Últimas notícias

spot_imgspot_img
spot_imgspot_img
spot_imgspot_img