spot_imgspot_img

Leia a nossa última edição #72

spot_img
spot_imgspot_img

Caso Betina: prefeitura afirma dar assistência, mas família não foi procurada

spot_imgspot_img

Mais lidas

Após reportagem do ERREJOTA NOTÍCIAS sobre a morte de um bebê de 2 meses no Hospital Desembargador Leal Júnior no dia 26/04, a Prefeitura de Itaboraí afirmou que a Secretaria Municipal de Saúde (SEMSA) se solidariza com a família. Além disso a unidade de saúde irá abrir uma sindicância do caso e aguarda laudo da necrópsia.

Betina Ferreira Roza, de 2 meses, que faleceu no dia 26/04. A nota divulgada para a imprensa ainda afirma que a pasta se coloca à disposição. Mas a família da pequena garante que nenhum suporte ainda foi oferecido por parte do poder público.

O tio da bebê, o vendedor Yuri Ferreira, diz que a sobrinha teria engasgado e teve dificuldade para respirar. A mãe, Lorrana Ferreira, levou Betina ao hospital para atendimento. E após uma aspiração e a passagem de uma sonda para alimentação a neném teve muito sangramento e morreu horas depois. A família acusa a unidade de saúde de negligência médica.

“Ninguém procurou a minha família. Não recebemos nenhum tipo de suporte, ajuda, apoio e nada. É um sentimento de revolta e indignação”, explicou Yuri.

Segundo nota da Prefeitura de Itaboraí a direção do hospital informou que a paciente deu entrada na unidade no dia 26/04, com quadro de falta de ar, já em tratamento após um atendimento anterior. A direção ressalta que a paciente foi assistida em todo momento pelos profissionais da pediatria, porém teve rápida piora do quadro clínico, sendo necessária intervenção intensiva, e evoluiu para óbito.

O caso foi registrado na 71ª DP (Itaboraí) e o sepultamento aconteceu no domingo (28/04), no cemitério São João Batista em Itaboraí. A causa da morte ainda não foi determinada e o laudo será liberado pelo IML entre 15 e 20 dias.

spot_imgspot_img
spot_imgspot_img
spot_imgspot_img
spot_imgspot_img
spot_imgspot_img

Últimas notícias

spot_imgspot_img
spot_imgspot_img
spot_imgspot_img