Caso suspeito de Coronavírus em Maricá segue sendo monitorado pelo Estado

Foto: Divulgação

A Secretaria de Estado de Saúde do Rio de Janeiro divulgou no início da noite desta segunda-feira (2), um novo balanço com os casos suspeitos de infecção pelo Novo Coronavírus (Covid-19). Ao todo são 42 casos suspeitos monitorados no Estado. O paciente de Maricá segue sendo monitorado pelo Estado.

De acordo com a secretaria de Saúde do Estado (SES), os locais de residências dos pacientes foram identificados da seguinte maneira: Rio de Janeiro (12), Niterói (7), Petrópolis (4), Resende (2), Barra Mansa (2), Macaé (2), São João de Meriti (1), Belford Roxo (1), São Gonçalo (1), Nova Iguaçu (1), Duque de Caxias (1), Campos dos Goytacazes (1), Maricá (1), Volta Redonda (1) e Teresópolis (1). Outros quatro (4) casos notificados são de pacientes que residem no exterior e em outro estado brasileiro.

No mês passado, a SES elaborou e definiu um plano de contingência para enfrentar um possível surto no Estado do Rio de Coronavírus, que é capaz de provocar epidemias e pode evoluir a pandemias. Para proteger o cidadão fluminense do Covid-19, a SES definiu objetivos estratégicos, a fim de evitar a disseminação do vírus entre uma população sem imunidade para este subtipo viral.

O plano emergencial tem a intenção de sistematizar ações e procedimentos de responsabilidade da esfera estadual de governo. Ficou decidido que a SES vai apoiar, em caráter complementar, os gestores municipais no combate a um possível surto de Coronavírus, precavendo-se e organizando o enfrentamento de tudo aquilo que sair da normalidade. Com isso, a SES iniciou a preparação do plano de contingência em funcionamento no Nível Zero. Os demais níveis de acionamento (um, dois e três) são organizados de acordo com parâmetros epidemiológicos, como números de casos.

O primeiro objetivo estratégico do plano de contingência é intensificar medidas de segurança para conter a transmissão humano a humano, incluindo as infecções secundárias entre pessoas próximas e profissionais de saúde.

Caso uma pessoa apresente sintomas e sinais de doenças respiratórias, ela será identificada imediatamente, isolada e atendida da forma como preconizam a OMS e o Ministério da Saúde.

O terceiro item abordado no tópico sobre os objetivos estratégicos do plano aponta para a comunicação do problema: os riscos e casos registrados no Estado do Rio de Janeiro devem ser informados à sociedade o mais rápido possível para, entre outras coisas, combater a desinformação e as perigosas fake news.

Notícias Relacionadas

 

 

 

 

 

 

 

ID do anuncio invalido ou não publicado.

1 Comentário

Comments are closed.