spot_imgspot_img

Leia a nossa última edição #70

spot_img
spot_imgspot_img

Celebre o Dia Internacional da Dança em Maricá: Conheça as opções de aulas e estúdios na cidade

spot_imgspot_img

Mais lidas

No próximo sábado (29/04), será comemorado o Dia Internacional da Dança. Também conhecido como Dia Mundial da Dança, esta data é destinada a homenagear uma das manifestações artísticas mais animadas e antigas. Nesse sentido, diversos locais em Maricá, além de promoverem esse tipo de arte, estão realizando diferentes programações para homenagear essa forma de expressão artística, que proporciona benefícios para o corpo e para a mente.

A dança pode melhorar a postura, a coordenação motora, a flexibilidade, a resistência física e a autoestima. Em Maricá, existem diversas opções para quem quer praticar essa arte. Há salas, estúdios, academias e projetos da prefeitura que oferecem aulas de diferentes estilos.

Confira abaixo os principais pontos de dança em Maricá e as suas programações para essa data:

  • Casa de Dança: a Casa de Dança oferece aulas de dança de salão, samba, zouk, salsa, forró, tango, bolero, entre outras. No Dia Internacional da Dança, a Casa de Dança vai oferecer aulas abertas e gratuitas de diversas modalidades, das 18h às 22h. O endereço é Rua Joaquim Eugênio dos Santos, 9 – Flamengo.
  • Academia A3: a academia oferece aulas de zumba, dança de salão, jazz, ballet, dança contemporânea, hip hop e stiletto. No Dia Internacional da Dança, a academia vai oferecer aulas gratuitas de dança de salão, das 9h às 12h. O endereço é Rua Cel. Moreira César, 124 – Centro.
  • Estúdio de Dança Cláudia Teixeira: o estúdio oferece aulas de ballet clássico, jazz, sapateado, dança contemporânea e pilates. No Dia Internacional da Dança, o estúdio vai oferecer aulas abertas e gratuitas de diversas modalidades, das 9h às 12h. O endereço é Rua Athaíde Parreiras, 298 – Centro.
  • Projeto Dança no Parque: promovido pela Prefeitura de Maricá, o projeto oferece aulas gratuitas de dança de salão, forró e samba. No Dia Internacional da Dança, o projeto vai oferecer aulas abertas e gratuitas de dança, das 16h às 19h, no Parque da Cidade de Maricá.
  • Projeto Dançar a Vida: também promovido pela Prefeitura de Maricá, o projeto oferece aulas gratuitas de dança de salão, samba e zouk. No Dia Internacional da Dança, o projeto vai oferecer aulas abertas e gratuitas de dança, das 18h às 21h, no Centro de Artes e Esportes Unificados (CEU).

Cada local pode ter horários e preços diferentes. Por isso, é indicado entrar em contato diretamente com os locais mencionados para mais informações sobre os tipos de dança, horários e valores das aulas.

Saiba mais informações sobre a história da dança:

A história da dança é antiga e rica, tendo evoluído de maneiras diferentes em diversas partes do mundo. Desde as danças tribais e rituais, passando pelas danças clássicas e populares, até as modernas danças urbanas, a dança sempre foi uma forma de expressão cultural e artística.

No mundo, a dança tem suas raízes mais antigas nas danças tribais, que eram realizadas em rituais religiosos e festas comunitárias. Além disso, esse tipo de expressão também esteve presente na Grécia Antiga, onde era considerada uma arte nobre, e no Egito Antigo, onde as danças eram associadas a rituais religiosos e funerários.

No Renascimento, a dança se tornou uma forma de entretenimento para a aristocracia europeia, e o Ballet clássico surgiu como uma forma de dança sofisticada e disciplinada. No século XIX, se tornou a forma dominante de dança na Europa, enquanto nos Estados Unidos surgiram novas formas de dança, como o jazz e o sapateado.

No Brasil, a dança tem raízes na cultura indígena, africana e europeia. A indígena era realizada em rituais religiosos e festas comunitárias, e a africana chegou ao Brasil com os escravos e se tornou uma forma de resistência cultural. Já a europeia foi introduzida no Brasil no período colonial e se tornou popular na corte imperial.

No século XX, a dança brasileira passou por um processo de renovação e diversificação, com a criação de novos estilos, como a dança contemporânea, a dança afro-brasileira e a dança de rua. Com isso, se tornou uma forma de expressão artística e política, e o Brasil se tornou um importante centro de produção e difusão.

Hoje em dia, a dança continua a evoluir e se transformar em todo o mundo. Novos estilos e fusões de estilos estão surgindo, e a dança continua a ser uma forma de expressão cultural e artística, capaz de transcender as barreiras geográficas e culturais.

*estagiária sob supervisão de Raquel Morais

spot_imgspot_img
spot_imgspot_img
spot_imgspot_img
spot_imgspot_img
spot_imgspot_img
spot_imgspot_img

Últimas notícias

spot_imgspot_img
spot_imgspot_img