Chuva não afasta pescadores em Maricá

Lagoa Boqueirão

Nem mesmo o tempo nublado e a chuva espantou os pescadores na Lagoa do Boqueirão, na tarde desta quarta-feira (9), em Maricá. A lagoa cheia favoreceu a aparição de peixes e pescadores comemoraram.

Com as chuvas, dos últimos dias, o nível do complexo lagunar aumentou e, por conta da transição das águas, também cresceu a quantidade de peixes. Os principais pescados nessa tarde foram Tilápia, Tainha e Corvina.

Lagoa boqueirãoO pedreiro, André Ferreira, aproveitou o dia nublado para pescar e garantir o jantar.

“Pesco aqui a 30 anos e hoje a lagoa esta rica de peixe,  peguei tilápia e corvina. Foram cerca de 12 quilos, vou terminar de limpar e levar para casa, a família é grande e vou dividir”, contou.

 

Regras– De acordo com portaria interministerial de 2018, para pescar no Complexo Lagunar de Maricá, nas lagoas Brava, da Barra, Guarapina e Padre é necessário obedecer a critérios e procedimentos, como a proibição da pesca na área da Lagoa Brava e sobre as pontes do Complexo Lagunar da cidade.

A pesca com o uso de linha ou com rede de emalhe, de espera ou com tarrafa, é permitida, mas precisa seguir as seguintes condições:

Com rede de emalhe ou de espera, o comprimento máximo da rede será de 1 mil metros esticada e altura máxima de 3,5 metros.

Tamanho mínimo de malha para a pesca de peixe será de 30 milímetros entre nós; e o mínimo de malha para a pesca de camarão será de 25 milímetros entre nós.

Com tarrafa o tamanho mínimo de malha para a pesca de peixe será de 25 milímetros entre nós, e o tamanho mínimo de malha para a pesca de camarão será de um centímetro e 25 milímetros entre nós.

Notícias Relacionadas