Concurso escolherá projeto para requalificar Orla de Charitas

No próximo dia 22, a Secretaria de Urbanismo e Mobilidade de Niterói e o departamento do Rio de Janeiro do Instituto de Arquitetos do Brasil (IAB) lançam o concurso público nacional para a escolha do projeto que vai requalificar a orla de Charitas.

O projeto tem como objetivo transformar o trecho entre a Praça Radio Amador e o Clube Naval em um grande parque linear. A iniciativa do município de Niterói foi concebida com base no Plano Diretor, que está elaborando o Programa de Requalificação Urbana das Praias da Baía da Guanabara.

“Além de ser um projeto que vai transformar a orla de Charitas do ponto de vista urbanístico, esta iniciativa está diretamente ligada ao desenvolvimento econômico da região, que tem muitos bares e restaurantes, além de representar mais um incentivo para o turismo da cidade, gerando renda e oportunidades de trabalho. A ideia é tornar esta área ainda mais agradável para os niteroienses e visitantes, com um espaço público moderno e que trará mais qualidade de vida para todos”, afirma o prefeito de Niterói, Axel Grael.

O secretário municipal de Urbanismo e Mobilidade, Renato Barandier, enfatiza que a orla de Charitas é, atualmente, o espaço com a maior diversidade de vocações da cidade, desde o seu potencial paisagístico único até as questões sociais, de trabalho e renda da população. Além disso, a pandemia de Covid-19 veio mostrar a importância fundamental dos espaços públicos abertos para a saúde e bem-estar social.

“É nesse contexto que a Prefeitura de Niterói busca trazer arquitetos e urbanistas de todo o Brasil para pensar e discutir a orla de Charitas como um espaço estruturador da cidade e de importância estratégica para a saúde, encontro, esporte, lazer, turismo, transporte e desenvolvimento social da população de Niterói”, ressalta Renato Barandier.

O coordenador do concurso e membro do Conselho Superior do IAB, Luis Fernando Valverde, destaca a importância desta região para a cidade e pontua que a requalificação da orla atenderá toda a população de Niterói, e será um convite para o visitante descobrir a cidade.

“Charitas é um bairro muito emblemático para a cidade de Niterói. Apesar do seu desenvolvimento recente, a sua história se confunde com a história da cidade. Graças ao túnel para a Região Oceânica e à estação de barcas, inseridas no plano diretor de 1992 pelo Arquiteto João Sampaio, Charitas é hoje uma das portas de entrada da cidade. Será um privilégio coordenar este concurso, que vai fomentar o debate sobre as vocações e potencialidades da orla de Charitas”, diz.

Responsável pela articulação geral da presidência compartilhada do IAB/RJ, que ocupa atualmente junto com sete colegas do coletivo Oxigena, Igor de Vetyemy, que também é Comissário Geral do 27º Congresso Mundial de Arquitetos UIA2021RIO, reforça a importância dos concursos públicos para a conquista de cidades mais democráticas. Ele cita, ainda, a oportunidade que será mostrar como lidar com as dificuldades e potências do contexto local no dia do encerramento do Congresso, quando os vencedores do concurso serão premiados com um público virtual de mais de 160 países, que já está inscrito no Congresso.

“O concurso público de projeto é a ferramenta mais democrática com que contamos para construir uma cidade melhor para todas e todos. Em primeiro lugar, porque democratiza o acesso de um número enorme de arquitetos a projetos que de outra maneira não teriam oportunidade de aspirar. Em segundo, e como consequência direta disso, é o processo que melhor pode garantir uma construção inovadora de nossas cidades, porque estimula as mentes mais inspiradas do país, debruçadas sobre um problema real, com impacto real na vida das pessoas, e um júri qualificado analisando um grande número de soluções possíveis e escolhendo criteriosamente a que mais benefícios pode trazer à população. Teremos a oportunidade de atravessar esse processo para a requalificação de uma área tão importante de Niterói, justamente quando todos os olhos do mundo estarão debruçados sobre o nosso Estado, que servirá como laboratório para refletir e propor melhorias para as cidades de amanhã no mundo inteiro. É a oportunidade de uma geração e profissionais de todo o país serem convidados a escreverem junto conosco essa história”, diz.

Notícias Relacionadas