Copa Brasil de Futevôlei movimentou Itaipuaçu durante as comemorações dos 203 anos de Maricá

Foto: Daniel Luiz

A I Copa Brasil de Futevôlei, evento do qual participaram 22 equipes e que integrou o calendário de eventos dos 203 anos de emancipação político-administrativa do município, movimentou o fim de semana na arena construída em Itaipuaçu. As competições foram assistidas por um bom público. Os jogos foram exibidos também em um telão, dentro de uma arena com arquibancadas, boxes de controle técnico e produção, e uma equipe de quatro árbitros da Associação Brasileira de Futevôlei, que vieram de Goiás, sede oficial da entidade, e do Espírito Santo, especialmente para o evento.

 

Sagrou-se campeã a dupla Eduardinho e Marcelinho, jogando contra os campeões de 2016, Anderson Águia e o alagoano Tatá. Marcelinho contundiu-se no segundo set, quando a dupla ganhava de 13 X 11, mas recuperou-se e ganharam o jogo, com o resultado final de 2 X 0 (sets de 18 X 15 e 18 X 12).

 

Foram entregues prêmios em dinheiro – R$ 5 mil para o campeão, R$ 2.500 para o vice, R$ 1.500 para o 3º lugar e R$ 1.000 para o quarto lugar, além de troféus e medalhas. O secretário de Esportes, Filipe Bittencourt, elogiou a competição. “Um evento como este incentiva a integração entre a população e o governo. Com o tamanho da orla que temos, muitos esportes podem ser desenvolvidos aqui e montados eventos diversos que qualificam cada vez mais a imagem de Maricá”, declarou.

 

O trio local de organizadores da Associação Brasileira de Futevôlei (ABF)  – Fabio Carvalheda, Walmir Lopes e Ronaldo Brígio – agradeceu o apoio da Prefeitura de Maricá. “Em outubro pretendemos realizar outro campeonato, desta vez em época de clima mais quente e diferenciada de outros eventos. O futevôlei hoje é um esporte que abriga vários profissionais. Escolinhas masculinas e femininas estão trabalhando com as novas gerações. Nosso objetivo maior é homologar o futevôlei como esporte olímpico, para inclusão de verbas do governo federal, e habilitação internacional”, comentou Carvalheda. O comerciante Fabio Carvalhede, 45 anos, morador de Itaipuaçu, gostou da organização. “Torcemos para que outros torneios como este aconteçam em breve, com o mesmo aval de qualidade”, comentou.

Notícias Relacionadas

 

 

 

 

 

 

 

ID do anuncio invalido ou não publicado.