Coronavírus: Teste de vacina em humanos em SP começa em 20/07

Foto: Arquivo / Lucas Nunes

O governador de São Paulo, João Dória, anunciou que o teste em humanos da vacina contra o Coronavírus começará no próximo dia 20 de julho. A imunização, que está sendo desenvolvida pelo laboratório chinês Sinovac Biotech em parceria com o Instituto Butantã.

Voluntários poderão se inscrever a partir da próxima semana. Apenas profissionais de saúde poderão ser “cobaias”. Duas etapas dessa vacina já foram testadas na China, onde funciona a sede do laboratório. Lá, mil voluntários receberam doses da vacina.

“A fase 2 [de testes clínicos, feito na China] demonstrou a segurança e a eficácia da vacina. Após 14 dias da segunda vacinação, mais de 90% das pessoas vacinadas desenvolveram proteção. Então é uma vacina que tem um perfil de proteção elevado”, explicou Dimas Covas, diretor do Instituto Butantã. Antes, o modelo experimental aplicado em macacos apresentou resultados expressivos em termos de resposta imune contra as proteínas do vírus.

Os voluntários para a CoronaVac (nome dado à vacina) serão selecionados entre profissionais de saúde, da rede pública ou privada, com mais de 18 anos, que não tenham tido covid-19 e que não estejam em teste para outras vacinas. Os voluntários não poderão ter doenças que afetem a resposta imune, distúrbios de coagulação e, caso sejam mulheres, não poderão estar grávidas.

Os testes com 9 mil voluntários de seis estados brasileiros (São Paulo, Brasília, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Rio Grande do Sul e Paraná) serão coordenados pelo Instituto Butantã e custeado pelo Governo de São Paulo.

A vacina é inativada, ou seja, contém apenas fragmentos do vírus, inativo. Com a aplicação da dose, o sistema imunológico passaria a produzir anticorpos contra o agente causador da covid-19, a doença provocada pelo novo coronavírus. No teste, metade das pessoas receberão a vacina e metade receberá placebo, substância inócua. Os voluntários não saberão o que vão receber. Caso os testes comprovem a eficácia da vacina, 60 milhões de doses iniciais estarão disponíveis para o Brasil pelo laboratório chinês até o final deste ano.

Notícias Relacionadas

 

 

 

 

 

 

 

ID do anuncio invalido ou não publicado.