Rio de Janeiro,

terça-feira, setembro 28, 2021
spot_imgspot_img

Leia a nossa última edição #40

Covid-19: São Gonçalo tem queda no número de contaminados

Mais lidas

São Gonçalo apresentou perda de mais dois pontos em relação à semana passada e contabiliza seis pontos no Covidímetro, o que deixa a cidade no baixo risco de contaminação (amarelo 1). Os dois pontos perdidos são referentes à ocupação de leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) de adultos, que caiu de quatro para dois pontos.

Os demais índices avaliados continuam com as mesmas pontuações – dois para variação de óbitos por covid-19 e outros dois pela variação de pacientes internados. 

 
As ações da Secretaria Municipal de Saúde e Defesa Civil de São Gonçalo contra a contaminação do coronavírus estão dando resultados positivos. As sanitizações, testagens e, principalmente, a vacinação para as pessoas da população em geral com mais de 18 anos fizeram com que a cidade descesse nos indicadores de proliferação da doença.

     
Na semana 26/2021, que corresponde a 27 de junho a 3 de julho, os indicadores apontaram 60% de ocupação de leitos de UTI adulto, obtendo dois pontos. Na semana anterior, eram 80% (4 pontos). Já a ocupação de leitos de enfermaria caiu de 51% da semana anterior para 31% nesta semana (0 ponto). A variação de óbitos pelo Coronavírus ficou com 0,87, totalizando dois pontos. Na semana anterior foi de 0,69, também contabilizando dois pontos. A variação de pacientes internados caiu de 0,95 para 0,69, obtendo 2 pontos, como na semana anterior. E, por último, a porcentagem dos casos da covid-19 notificados ficou em -83%, que também não pontuou.


Para ter a fase de risco determinada são avaliados cinco indicadores, que são: capacidade de leitos de UTI, capacidade de leitos de enfermaria, variação de óbitos por covid-19, variação de novos casos e variação de pacientes internados. Dependendo dos números do sistema municipal de saúde, o município vai contando pontos. Com o total, a cidade é colocada em uma fase. São cinco no total, sendo o amarelo 1 (fase 1) – o de risco mais baixo (variação de 0 a 9 pontos) e o vermelho escuro (fase 5) com maior risco de contaminação (com pontuação maior que 40).
É importante ressaltar que as avaliações de confirmação de óbitos sofrem alterações, diariamente, e que são referentes a datas retroativas devido ao processo de investigação da Vigilância Epidemiológica com base em resultados dos testes realizados pelos pacientes. 
“Os indicadores de avaliação para contaminação da doença em nosso território (Covidímetro) estão em queda constante. Embora esses indicadores estejam em queda, não podemos esquecer de continuar orientando toda a população, mesmo imunizada, a manter as medidas restritivas e sanitárias necessárias para evitar a transmissão da covi-19, visto que, a vacina não impede da pessoa ser contaminada, mas evita que evolua para a forma mais grave da doença”, explicou o secretário de Saúde, Dr. André Vargas.

spot_img
spot_img

Últimas noticias