Rio de Janeiro,

sábado, setembro 18, 2021
spot_imgspot_img

Leia a nossa última edição #40

CPI da Covid-19: Ex-diretor do Ministério da Saúde é preso por perjúrio

Mais lidas

O ex-diretor de Logística do Ministério da Saúde Roberto Dias recebeu voz de prisão durante depoimento, nesta quarta-feira (7), à Comissão Parlamentar de Inquérito que investiga o combate à Covid-19 no país. Ele teria mentido e, com isso, cometeu o crime de perjúrio (violação do juramento de falar a verdade).

A determinação da prisão foi dada pelo presidente da CPI, senador Omar Aziz (PSD-AM). Esta foi a primeira prisão determinada pela CPI da Covid.

Roberto Dias foi convocado à CPI para dar explicações sobre as acusações de que teria pedido propina de US$ 1 por dose de vacina. Ele também teria coagido um servidor da pasta a acelerar o processo de aquisição da Covaxin.

Na visão do presidente da CPI, o ex-diretor do Ministério da Saúde mentiu e omitiu informações durante o depoimento. “Tenho sido desrespeitado como presidente da CPI, ouvindo historinhas. As pessoas se preparam. Não aceito que a CPI vire chacota. Temos 527 mil mortos, e os caras brincando de negociar vacina. Ele está preso por mentir, por perjúrio”, disse Aziz.

Roberto Dias nega todas as acusações.

spot_img
spot_img

Últimas noticias