Denúncias de crimes ambientais crescem mais de 38% em Maricá

O Linha Verde, programa do Disque Denúncia voltado para denúncias sobre crimes ambientais, realizou a pedido do Errejota Notícias, um levantamento das denúncias registradas em Maricá, de janeiro a novembro de 2018 e o mesmo período de 2019.  No ano passado foram registradas 214 chamadas ao Linha Verde, já este ano 297. Os números mostram uma elevação de 38,78%.

Entre os casos denunciados, o que mais apresenta registros é maus tratos contra animais. Em 2018 foram 47 chamadas e este ano 65, um aumento de 38,29%. Entre todos os casos de maus tratos, podemos citar o abandono de um cavalo ferido, em julho deste ano. O animal estava próximo à Rua 1 com a 42, com a pata dianteira esquerda quebrada, possivelmente vítima de maus tratos por parte de seu antigo proprietário. O resgate só foi possível graças a mobilização da população local e ajuda da coordenadoria de proteção animal.

Outro indicador que apresentou elevação em seus registros foi o comércio de animais silvestres. No ano passado havia 16 chamadas e este ano 23.

Outras três chamadas que não apareciam nos registros de 2018 passaram a receber denuncias este ano. O primeiro deles foi a pesca irregular com 28 denúncias. O caso que mais chamou a atenção, relatado aqui pelo Errejota Notícias, aconteceu em maio deste ano, quando traineiras faziam pesca predatória próximo às margens da de Itaipuaçu. Pelo menos 10 embarcações equipadas com redes de arrasto foram vistas por um drone da SOMAR – Serviços de Obras de Maricá. Esse tipo de pesca só é permitido em áreas que não sejam de preservação e com profundidade superior a 5 mil metros.

Outros que aparecem em 2019 são: a poluição do ar com 22 chamados e construção irregular com 12.

Denúncias – O Linha Verde é um programa do Disque Denúncia voltado para denúncias sobre crimes ambientais. Pode-se denunciar pelos telefones 2253-1177 / 0300 253 1177 (custo de ligação local) ou ainda pelo aplicativo de celular “Disque Denúncia RJ”.

Notícias Relacionadas