spot_imgspot_img

Leia a nossa última edição #73

spot_img
spot_imgspot_img

Dois anos da morte do jornalista Mário Dias

spot_imgspot_img

Mais lidas

Nessa sexta-feira (24) completam dois anos da morte do icônico jornalista Mário Dias, profissional que atuou por 60 anos na profissão, sendo uma referência no meio da comunicação. Versátil o profissional passou pelos principais veículos do Estado e produziu shows memoráveis de nomes como Beth Carvalho e Zeca Pagodinho.

Mário morreu aos 78 anos no dia 24/03/2021, na Casa de Saúde Santa Martha, em Niterói, após complicações de uma cirurgia para a retirada de um tumor no intestino. Nas redes sociais sua filha, Luana Dias, lamentou a partida do pai em um post emocionado. Entre o depoimento ela diz: “… e eu agora sou só mais uma mãe chorando na rua. Ou talvez sou só mais uma filha chorando na rua. As despedidas são dolorosas. São doloridas. Podem durar alguns minutos. Ou uma vida inteira. #vivamariodias”.

HISTÓRIA DE VIDA

Natural de São Gonçalo, Mário Dias se firmou na profissão na antiga capital fluminense, onde atuou em diferentes veículos, como “A Tribuna”, “Jornal de Icaraí”, “O Dia’ e “O Fluminense”, nesse último responsável por uma sessão dedicada a cobrir o dia a dia das comunidades mais carentes da cidade.

Foi no jornal “O Dia” que ele viveu seu maior momento na imprensa, primeiro na sucursal que o popular diário carioca mantinha em Niterói. Era o principal repórter de polícia da sucursal, dirigida por Ruy Santa Cruz e Abel Rodrigues.
Mário entrevistou personalidades politicas como Tenório Cavalcanti, o “Homem da Capa Preta”, Chagas Freitas, Leonel Brizola, Geremias Fontes, Lula, Jorge Roberto Silveira, Aécio Nanci, entre outros.

spot_imgspot_img
spot_imgspot_img
spot_imgspot_img
spot_imgspot_img
spot_imgspot_img

Últimas notícias

spot_imgspot_img
spot_imgspot_img
spot_imgspot_img