E-commerce registra aumento de mais de 42% nas contratações

O ano de 2020 trouxe desafios para todos os setores, principalmente para o comércio. Por conta do fechamento das lojas em diversos estados do país, uma categoria se fortaleceu: o e-commerce.

Segundo relatório da ABComm (Associação Brasileira de Comércio Eletrônico), realizado em parceria com a Neotrust, 42,9 milhões de pessoas fizeram compras online em 2020 no Brasil.

“Os consumidores, que antes davam preferência para a compra online de bens duráveis, com a necessidade de isolamento, passaram a adquirir também produtos de rotina nas compras”, afirma Gabriela Mative, superintendente de seleção da Luandre, uma das maiores consultorias de RH do Brasil.

Somente neste último ano a consultoria contabilizou um aumento de 42,7% nas contrações que envolvam a categoria, se comparado aos meses de janeiro, fevereiro e março de 2020.

De olho no novo comportamento de consumo

Datas comemorativas como o Dia das Mães, sempre foram responsáveis pelo aumento das vendas. Atualmente os comerciantes enxergaram no meio digital uma oportunidade de expandir receita, mesmo com a reabertura gradual das lojas físicas.

“O Dia das Mães amplia a oportunidade de vendas no novo modelo digital, o que gera a necessidade de contratação de pessoal para a área de logística a fim de abastecer essa cadeia, hoje até mais do que para o varejo tradicional”, comenta Gabriela.

Assim, a logística, que anteriormente atendia majoritariamente a demanda vinda do comércio físico, agora é impulsionada pelo comércio online.

“Neste ano, as compras por aplicativos ou sites para atender os consumidores que querem presentear suas mães, tende a crescer”, finaliza Gabriela.

Notícias Relacionadas