Enel poderá ser multada por interrupção do fornecimento de energia em Maricá

O Procon Estadual do Rio de Janeiro instaurou um ato sancionatório em face da Ampla Energia e Serviços S.A. após ação de fiscalização que apurou denúncias de consumidores de Maricá e identificou violação dos direitos do consumidor. Moradores relataram aos agentes casos de interrupção do fornecimento de energia, intermitência na prestação do serviço, oscilação na rede, dificuldade e demora no atendimento das solicitações de restabelecimento, além de transtornos materiais. A empresa poderá ser multada em até R$ 10 milhões.

Em uma das residências visitadas, localizada na Rua das Gaivotas, não havia fornecimento de energia elétrica. A moradora informou que faz uso de aparelhos médicos emergenciais que necessitam do serviço contínuo. Relatou ainda que a intermitência do serviço é constante, especialmente em datas festivas e que, no último dia do ano de 2020, ficou quatro horas sem luz.

Na Av. Maysa, um dos moradores citou que a interrupção do serviço é constante, por períodos superiores a nove horas, ocasionando inutilização de alimentos. Em todos os endereços vistoriados, a reclamação sobre falta de energia elétrica foi recorrente.

O presidente do Procon-RJ, Cássio Coelho, disse que é responsabilidade da Enel adotar melhorias técnicas e estruturais para atender a população.

“O serviço de energia elétrica é essencial à vida. A empresa tem o dever de adotar melhorias técnicas e estruturais necessárias para disponibilizar um serviço digno e com regularidade para a população”.

Notícias Relacionadas