Equipe brasileira de Tiro com Arco que treina em Maricá participa de mundial na Argentina

De hoje (02/10) até domingo (08/10) a cidade de Rosario, na Argentina, vai sediar o Campeonato Mundial de Arqueiros Júnior, nas especialidades recurvadas e compostas, nas categorias Cadet e Junior. O evento terá 538 atletas de 66 países. Sete atletas da equipe brasileira de tiro com arco que treinam em Maricá vão participar da disputa que valerá vaga para os Jogos Olímpicos da Juventude que vão acontecer em 2018 em Buenos Aires.

Na última semana, o prefeito de Maricá, Fabiano Horta (PT), recebeu a comissão brasileira em seu gabinete junto do Secretário de Esporte e Lazer, Filipe Bitencourt. Os arqueiros Jonathan Brasil, Lugui Barroso da Cruz (ambos de 19 anos), Ana Clara Dias Machado (de 18), Marcelo Costa Filho, Marcos Vinícius Porto (ambos de 17), Mateus Almeida (16) e Ana Luíza Caetano (de 14 anos) integram a equipe brasileira que embarcou para o país vizinho no fim de semana.

Horta quis saber detalhes da rotina dos treinamentos na sede da Confederação Brasileira de Tiro com Arco (CBTARCO), que fica em Itapeba, e desejou boa sorte ao grupo.

“Vocês já estão de parabéns pela dedicação e, desde já, são um orgulho para a cidade. Tomara que consigam pódios neste torneio para que nossos jovens vejam vocês como um exemplo para eles”, disse Fabiano, que vestiu a camisa oficial da equipe e tirou fotos com os atletas. Os jovens competidores receberam também uma bandeira de Maricá para desfraldarem caso consigam subir ao pódio do torneio internacional.

Para os atletas, o incentivo é importante na busca pelos bons resultados. “No mundial de 2015, nos Estados Unidos, eu cheguei ao bronze e nosso colega Marcus Almeida ficou com o ouro”, contou Jonathan, referindo-se ao colega que disputou as Olimpíadas do Rio em 2016. Ele disse ainda que as chances de equipe são boas contra outros países. “Os asiáticos são os melhores do mundo, muito difícil competir com eles, mas vamos encarar”, garantiu.

A única do grupo que não é de Maricá é a paulista Ana Clara Machado, que mora em Campinas  e passou os primeiros seis meses deste ano treinando na cidade. “Depois que vim para cá melhorei muito, principalmente minha postura. Acho que podemos ir muito bem nesse mundial”, avalia ela.

As etapas de qualificação do Campeonato Mundial de Jovens serão realizadas de terça a sexta-feira, enquanto as finais terão lugar no sábado e domingo num evento que será transmitido em todo o mundo.

Delegação Italiana conhece centro de treinamento em Maricá

Em outro evento associado ao esporte, a delegação da Itália visitou Maricá para conhecer as instalações do centro de treinamento em Itapeba e disputou um torneio amistoso com a equipe brasileira.

Os italianos também vão disputar o mundial de base na Argentina. O secretário de Esportes, Filipe Bittencourt, esteve no CT e anunciou a volta do projeto às escolas da rede municipal de ensino que, segundo ele, “revelou talentos nos últimos”.

“O que queremos é que a iniciação volte a ser feita nas unidades escolares, como era nos primeiros anos. Vamos também ampliar a parceria com a CBTARCO e estamos tramitando a lei que reformula o programa ‘Bolsa Atleta’, para incentivar os talentos formados na cidade a buscar melhores resultados”, afirmou Filipe, que conversou com o diretor técnico da CBTARCO, Eros Fauni. “Fico feliz de ver a disposição do governo em manter essa parceria que deu certo. Todos se tornaram atletas de alto rendimento e ainda muito jovens. Dos que vão disputar esse mundial e o adulto no México, estão todos por volta dos 18 anos mas em condições de disputar títulos”, garante o diretor.

O grupo vindo da Europa endossou a fala de Eros Fauni e ressaltou o alto nível dos atletas brasileiros. Aos 17 anos, o arqueiro Simone Guerra é um dos destaques da equipe e disse que não gostaria de enfrentar a equipe durante o torneio na Argentina. “No geral os brasileiros são muito bons e seria difícil encará-los numa disputa. A estrutura do local aqui também é ótima, gostei muito”, afirmou o atleta.

Para o chefe da delegação italiana, o conselheiro Stefano Osele, a organização do centro de treinamento é exemplar. “Poucos lugares no mundo são tão organizados e com um espaço tão bons quanto este para treinar. Queremos voltar no ano que vem com mais tempo para aproveitar melhor”, projetou ele.

Notícias Relacionadas

 

 

 

 

 

 

 

ID do anuncio invalido ou não publicado.