spot_imgspot_img

Leia a nossa última edição #72

spot_img
spot_imgspot_img

Especial São Gonçalo: o retrato de uma cidade abandonada

spot_imgspot_img

Mais lidas

A chuva de terça-feira (7) castigou a Região Metropolitana do Estado do Rio, e as cidades mais afetadas foram Niterói e São Gonçalo. O ErreJota Notícias esteve em diversas localidades afetadas pela chuva. Muitas pessoas perderam móveis, roupas, documentos e o prejuízo é inimaginável.

A Prefeitura de São Gonçalo alertou para a população os pontos de apoio no município, horas após a forte chuva na cidade acontecer. O Prefeito de São Gonçalo, ‘Capitão Nelson’, também demorou a se prontificar, fazendo alertas somente após o caos. Pela manhã, São Gonçalo acordou irreconhecível e totalmente triste.

Bairros e pessoas afetadas

Os bairros do Jardim Catarina, Jockey, Trindade, Gradim, Maria Rita, Porto Novo, Marimbondo e Neves foram os mais afetados. Diversos pontos que nunca alagaram ficaram submersos na cidade.

Em Neves, a marca nas paredes mostravam que a água durante a chuva chegou a bater no peito de um homem adulto. Comerciantes tiveram prejuízos, já que portas dos estabelecimentos foram arrancadas com a forte chuva e diversos equipamentos foram perdidos.

Uma das comunidades mais atingidas foi a da Falua, na rua Marechal Floriano Peixoto, em Neves (Rua ao lado da antiga Penitenciária e delegacia). Todas as pessoas da comunidade foram afetadas. Moradores disseram que nem dormir direito conseguiram.

Moradores da comunidade da Falua, no bairro de Neves, São Gonçalo. Foto Breendon Santos

O morador da comunidade do Falua, Carlos Henrique Medeiros, de 30 anos, disse que a comunidade nunca teve auxílio do governo municipal e que promessas de melhoria são antigas. “Teve gente que perdeu tudo dentro de casa, colchão boiando dentro no quarto e ninguém do governo veio conversar com a gente. A prefeitura mandou seus funcionários cedo para limpar a principal, mas a nossa rua não! Eu tenho 4 anos morando aqui, e são 4 anos sofrendo”, expressou.

O Carlos Henrique disse que a limpeza geralmente é feita pelos próprios moradores da comunidade e que a prefeitura não chegou a limpar o local. “Nós fomos na ”boca de lobo” (saída do rio) para fazer a limpeza e agora eu que estou aqui limpando tudo. Não tem vazão e nós que sofremos com isso”, disse.

A galeria pluvial da rua está quebrada. Foto Breendon Santos

Marli de Almeida também mora na comunidade, ela é aposentada, 67 anos, e sofre desde que foi morar no local. “Aqui enche de água. Choveu por 30 minutos já era! A água invadiu minha casa, não consegui dormir e estou desde ontem lavando as roupas e limpando minha casa”, disse.

Dona Marli mostrou os móveis destruídos e enxarcados pela água de esgoto. “Meu armário já estufou todo. Eu sou sozinha com meu marido e ele sofre de AVC, e passamos por isso. As gavetas estão cheias de água e eu nem sei que horas terminarei de limpar a casa”, comentou.

Dona Marli não conseguiu dormir durante a noite. Foto Breendon Santos

Ela nos mostrou as marcas da água em seu sofá e na parede da casa. Segundo Marli, ela saiu de onde morava com o marido para morar em Neves por conta de atendimento hospitalar, já que seu antigo endereço era morro e ela tinha dificuldades para leva-lo ao médico.

Além dela, outros moradores relataram o descaso da Prefeitura de São Gonçalo na localidade. Uma família disse que o prefeito já foi na comunidade, prometeu que resolveria e não voltou mais. “O Capitão veio pedir votos para a gente, disse que viria resolver todo os nossos problemas, mas até hoje nós esperamos por ele.

Quando ameaçou chover, os moradores se desesperaram, pois ainda não havia conseguido limpar todo o rio para a água de esgoto escoar melhor.

Foto Breendon Santos

Durante a reportagem, um rapaz de nome Jailton Lopes se identificou como Coodernador de Obras e Saneamento Básico. Ele disse que assumiu o cargo um dia antes da chuva e que está tomando toda providência para resolver a situação. “O próximo passo da Prefeitura é esperar tudo secar para virmos limpar. Assumi o departamento ontem [07/02] e já me deparei com essa quantidade de chuvas. Aqui choveu mais que qualquer cidade no Brasil inteiro e gerou esse caos. Vamos aguardar a lama secar para fazer o serviço, pois não tem como realizar obras nessa situação”, disse.

Durante a nossa reportagem, a equipe da prefeitura que estava limpando somente a rua principal, começou a limpar também a rua dita na matéria.

Foto Breendon Santos

A região do bairro Gradim, Porto Novo e Maria Rita foram bastante afetadas pela chuva. Moradores tiveram que ir para pontos de acolhimento por medo da chuva. Os rios da região transbordaram, fazendo com que as ruas ficassem cheias.

Já no bairro do Marimbondo, famílias só não perderam os móveis e eletrodomésticos por se precaver antes da chuva começar. Emanoel Ventura é morador do bairro, ele comentou sobre a situação. “Quando chove, nós que resolvemos tudo. Nenhum vereador chegou aqui, nem o prefeito. Eu moro há 60 anos aqui e esse problema dura 30 anos. Desta vez foi São Gonçalo todo que encheu, mas aqui qualquer chuva alaga”, disse.

Foto Breendon Santos

Durante a chuva, seu Emanoel viu que corria risco da água entrar na sua casa, então ele e a esposa colocaram os eletrodomésticos e móveis no alto para não correr o risco de perderem nada.

O vizinho do seu Emanoel também conversou com a reportagem. O Alex Sander é vigilante, mora há 40 anos no bairro e disse que já perdeu móveis na casa de baixo. “Hoje eu moro em cima, já tive que aumentar o quintal para evitar problemas com a água da chuva. Meus carros já foram danificados por conta da enchente e para sair é essa dificuldade”, expressou.

A marca escura na parede mostra onde chegou o nível da água. Foto Breendon Santos

Nas redes socias, o Prefeito da cidade, Capitão Nelson, disse que o trabalho é incansável e disse que ‘não se pode culpar a natureza’. “São 23h e estamos na prefeitura. Acionamos a Defesa Civil, Corpo de Bombeiros e a Assistência Social. Abrimos vários pontos para abrigar os desabrigados e trabalhamos incansavelmente para dar assistência a nossa população. Infelizmente, não podemos reclamar da natureza mas a quantidade de chuva foi enorme e não aconteceu somente em São Gonçalo. Continuaremos trabalhando até resolvermos todos os problemas para dar condição de ir e vir a todo gonçalense”, disse em vídeo publicado no Instagram.

Nós procuramos a Prefeitura de São Gonçalo e até o momento, não obtivemos resposta.

*Estagiário sob supervisão de Lucas Nunes*

spot_imgspot_img
spot_imgspot_img
spot_imgspot_img
spot_imgspot_img
spot_imgspot_img

Últimas notícias

spot_imgspot_img
spot_imgspot_img
spot_imgspot_img