Rio de Janeiro,

quinta-feira, setembro 23, 2021
spot_imgspot_img

Leia a nossa última edição #40

Estado deve anunciar “feriadão” para conter avanço da Covid-19

Mais lidas

O governador em exercício do Rio de Janeiro, Cláudio Castro, se reuniu com integrantes do setor produtivo do estado e deputados, neste sábado (20), no Palácio das Laranjeiras, para discutir a adoção de novas medidas restritivas contra o avanço da Covid-19. Entre as ações sugeridas está a antecipação dos feriados de abril para criar um feriadão prolongado, de 26 de março a 4 de abril, reduzindo a circulação de pessoas nas ruas.

Além da antecipação de feriados, como medida contra aglomerações, o governador determinou o reforço da força-tarefa de fiscalização do Corpo de Bombeiros, em conjunto com as prefeituras municipais, para coibir a realização de festas clandestinas.

Cláudio Castro anunciou, durante a reunião, a distribuição do maior lote de vacinas contra a Covid-19 para os 92 municípios do estado. Nesta segunda-feira (22/3), serão enviadas 759.100 doses, sendo 618.200 de CoronaVac para a primeira vacinação e 130.900 (CoronaVac) para a segunda dose. Também serão entregues 10 mil doses da vacina Oxford/Astrazeneca para aplicação da primeira dose em 26 cidades que possuem comunidades quilombolas. As vacinas foram entregues neste sábado (20) pelo Ministério da Saúde. Ao todo, desde o início da campanha, o Estado do Rio recebeu 2.716.120 doses, sendo 2.325.120 da CoronaVac e 391 mil da Oxford/Astrazeneca.

Diálogo aberto

O governador vem mantendo o diálogo aberto com representantes do setor produtivo e com prefeituras para adotar, com base em dados técnicos e científicos da Secretaria de Estado de Saúde, ações em conjunto contra o avanço da Covid-19 no estado. Na manhã deste domingo (21), Cláudio Castro se reúne novamente com os prefeitos do Rio, Eduardo Paes, e de Niterói, Axel Grael, no Palácio das Laranjeiras, para finalizar o documento com as medidas restritivas a serem adotadas na semana que vem.

‘Toda decisão deve ser discutida e tomada diante das realidades dos mais diversos setores. Precisamos ouvir todas as necessidades e aflições do setor produtivo. A preocupação aqui é principalmente com a vida das pessoas, mas temos que preservar o emprego, dialogar e garantir o equilíbrio da sociedade. É fundamental analisar os dados diariamente para tomarmos as decisões corretas para cada momento da pandemia. E é isso que estou fazendo. Tudo com base em dados técnicos’, explicou Castro.

spot_img
spot_img

Últimas noticias