Estado garante vagas para estudantes

Divulgação
Divulgação

Em declaração dada durante entrevista a Rádio Globo, na manhã desta segunda-feira, o secretário estadual de Educação, Pedro Fernandes, garantiu que nenhum aluno ficará fora de sala de aula este ano. Segundo ele, foram contratadas mais de cinco mil horas/aulas para que pudesse ocorrer a realocação destes estudantes.

“Os alunos que não conseguiram vagas, por estarem na lista de espera ou sem matrícula, precisam entrar no site da secretaria de Educação e obter as informações de como realizar a matrícula. Conseguimos contratar mais de cinco mil horas/aulas dos professores da rede, isso é o mesmo que contratar novos professores”, disse.

Questionado como será a estrutura que estes estudantes irão encontrar, Pedro Fernandes disse que ainda é necessário fazer ajustes.

“Temos crianças de 14 anos que estudarão a noite, isso não é aceitável. Estamos aguardando decisão judicial para que possamos contratar vagas em escolas particulares e adequar o horário destes estudantes”, contou.

Entenda o caso:

Na semana passada, o risco de pelo menos 20 mil alunos ficarem sem estudar e as declarações do secretário Pedro Fernandes causaram indignação em representantes da União Maricaense de Estudantes (UMES).

Declaração do secretário de Educação

“Infelizmente essa é uma realidade, não tem sala de aula disponível para essas crianças e, por isso, a gente está fazendo todos os esforços para que a gente possa construir escolas, porque infelizmente não foi feito nas gestões anteriores”, explicou o secretário.

Em nota, a UMES, disse que a comunidade escolar não poderia ser penalizada pela sucessão de erros que envolvem a gestão anterior e muito provavelmente perdurarão pela atual gestão.

“A situação é absurda! Teremos 20 mil alunos fora dos colégios, aproximadamente 200 estudantes só aqui em Maricá. O sucateamento da educação chegou a patamares inimagináveis. A UMES tem como diretriz a luta por uma educação de qualidade, não poderíamos nos calar diante de tamanho descaso. Ainda estamos em fase de mobilização dos estudantes para decidirmos juntos as próximas ações”, declarou Yeza Aguiar, presidente da UMES

Notícias Relacionadas