Estado tem mais 1,2 mil vagas para ensino técnico e profissionalizante

Divulgação

Divulgação

O Governo do Estado vai oferecer 1,2 mil novas vagas para cursos de ensino técnico e profissionalizante em três modalidades: eletricista predial, desenvolvimento de aplicativos para celular e administração. O termo de cooperação técnica entre a Fundação de Apoio à Escola Técnica (Faetec) e a Fundação Centro de Ciências e Educação Superior a Distância do Estado do Rio (Fundação Cecierj), vinculadas à Secretaria de Ciência e Tecnologia, foi assinado nesta quarta-feira (24/4) pelo governador Wilson Witzel e o secretário Leonardo Rodrigues. 

“Esse é um momento histórico. Hoje, oferecemos 1.200 vagas, mas no futuro podemos chegar a muitas mais”, afirmou o governador.

Segundo o termo, caberá à Faetec a montagem e a manutenção dos polos regionais para a realização das aulas práticas; a elaboração do projeto pedagógico dos cursos e conteúdos para o material didático; a organização do processo de seleção e o ingresso dos alunos nos cursos; e o oferecimento de diplomas e certificados.

“É o começo de uma parceria que poderá se tornar uma marca deste governo”, disse o secretário Leonardo Rodrigues.

Já a Fundação Cecierj oferecerá toda a parte de Tecnologia de Informação e Comunicação, com metodologias de educação a distância; Ambiente Virtual de Aprendizagem, com materiais didáticos em variados formatos; e capacitação dos profissionais de tutoria nas metodologias de educação a distância.

“Nosso objetivo é ampliar o alcance do ensino técnico e profissionalizante no estado, além de estimular o desenvolvimento profissional dos alunos”, explicou o presidente da Faetec, Romulo Massacesi.

As vagas serão ofertadas através do Programa TEC-Rio, para os cursos Educação Técnica, Profissional e Tecnológica, na modalidade semipresencial. O curso de Técnico em Administração terá duração de dois anos, e os de Eletricista Predial de Baixa Tensão e Programação Mobile com Android Studio, de 20 semanas. As inscrições serão feitas por sorteio, divulgada previamente. O acordo de cooperação técnica terá a vigência de cinco anos, podendo ser prorrogado.

“Os cursos terão professores da Faetec e metodologia Cecierj”, resumiu o presidente da Fundação Cecierj, Carlos Bielschowsky.

 

Notícias Relacionadas