FAETEC: 40% dos alunos não têm acesso ao conteúdo digital

Após seis meses de suspensão das aulas presenciais, 40% dos alunos da Fundação de Apoio à Escola Técnica (Faetec) ainda não têm acesso ao material pedagógico online. O dado é de um levantamento da própria instituição. A direção da instituição de ensino informou que não há perspectiva de retorno às aulas presenciais, inicialmente previstas para outubro.

“De abril a julho, 60% dos alunos tiveram acesso à plataforma Cecierj, responsável pela disponibilização do material pedagógico para os ensinos fundamental, profissional técnico e superior. Semanalmente são disponibilizados materiais pedagógicos e quem não tem acesso à plataforma digital recebe tudo impresso”, afirmou a professora vice-presidente Educacional da Faetec, Leila Antunes.

Dirigentes de unidades, lideranças sindicais e representantes dos estudantes relataram que a falta de infraestrutura tem prejudicado tanto ensino remoto quanto o planejamento de um eventual retorno ao presencial. Integrantes dos grêmios estudantis relataram irregularidade na distribuição de cestas básicas e cobraram acesso ao vale-transporte. Alguns alunos disseram não ter como buscar material impresso por falta de dinheiro para a passagem.

“Não temos nenhuma estrutura para estudar. Eu faço enfermagem, então não aprendi nada esse ano. Não consigo ter acesso aos materiais. Como pensar em Enem. Além disso, ninguém pensa na nossa saúde mental. Não há como retomar o ano letivo esse ano”, disse Sarah Cristina, aluna de enfermagem do Escola Técnica Estadual (ETE) República.

O vice-presidente Educacional da Faetec, Maicon Lisboa, afirmou que ainda não há previsão de retorno às aulas presenciais.

“Haverá uma reunião na próxima semana para definir o protocolo de retomada mas isso só deve ocorrer após todas as condições satisfatórias. Tem que haver manutenção de aparelhos de ar-condicionado, desinfecção das salas de aula, entre outras ações”, destacou.

Lisboa também ressaltou que a fundação não recebeu do Governo do Estado o repasse de recursos previsto para custear o vale-transporte dos alunos. O dirigente informou que o pagamento de bolsas foi regularizado em julho. E disse que o seguro de estágio será restabelecido. Já sobre contratos de alimentação escolar e vale-transporte, ele explicou que estão sendo concluídos.

Notícias Relacionadas

 

 

 

 

 

 

 

ID do anuncio invalido ou não publicado.