Filho de Cabral vai receber benefício educacional da Alerj

Foto: FÁBIO MOTTA/ESTADÃO

Foto: FÁBIO MOTTA/ESTADÃO

Funcionária da Assembleia Legislativa do Rio (Alerj), Susana Neves Cabral, ex-mulher do ex-governador Sérgio Cabral (PMDB), receberá um salário mínimo – R$ 1.136,53 – a título de “bolsa reforço escolar”. O benefício é pago a quem trabalha na Casa e tem filhos solteiros cursando escola ou faculdade. A decisão, da presidência da Alerj, foi publicada nesta quinta-feira, 31, no Diário Oficial do Legislativo. Segundo a força-tarefa da Lava Jato no Rio, ela se beneficiou do esquema de corrupção de Cabral no governo do Rio, e recebeu R$ 883.045 em dinheiro desviado.

Susana tem três filhos com Cabral, com quem foi casada por 15 anos: João Pedro, Marco Antônio (deputado federal pelo PMDB) e José Eduardo. Só pelo caçula, que ainda não tem 24 anos, idade máxima para a concessão do benefício, teria direito à bolsa. A reportagem procurou a defesa de Susana, que respondeu que ela não se pronunciaria a respeito.

A Alerj concede desde 2015 a bolsa “aos servidores efetivos (ativos e inativos) e aos que exerçam cargo em comissão ou função gratificada que comprovadamente mantenham filhos solteiros sob sua dependência econômica, ou dependentes solteiros de que tenham a guarda legal definitiva, matriculados em estabelecimento privado ou público de educação escolar, compreendendo desde a educação infantil até a superior, conforme definição da Lei nº 9.394/1996, até a idade limite de 24 anos”. Para fazer jus ao benefício, o dependente não pode exercer atividade remunerada, e precisa ter matrícula em instituição de ensino comprovada. De 1995 a 2002, Cabral foi presidente da Alerj.

Fonte: Estadão

Notícias Relacionadas