Rio de Janeiro,

quinta-feira, setembro 23, 2021
spot_imgspot_img

Leia a nossa última edição #40

Gasolina e diesel podem ficar mais baratos para o consumidor; entenda

Mais lidas

Começou a valer nesta sexta-feira (24) a redução de 1,5% o preço da gasolina e em 4,1% o preço do litro do diesel para as distribuidoras de combustíveis. O reajuste foi promovido pela Petrobras e confirmado nesta quinta (23). A medida pode impactar em redução no valor cobrado diretamente nas bombas, ou seja, no consumidor final.

O último reajuste feito pela estatal também havia sido de redução; no dia 14/01, a empresa reduziu o valor para as distribuidoras em 3%. Os preços para a gasolina e o diesel vendidos às distribuidoras têm como base o preço de paridade de importação, formado pelas cotações internacionais desses produtos mais os custos que os dos importadores, como transporte e taxas portuárias, por exemplo. Como o mercado brasileiro é aberto à livre concorrência, a paridade é necessária. Além disso, o preço considera uma margem que cobre os riscos, entre os quais a volatilidade do câmbio e dos preços.

Vale lembrar que há diferenciação entre a gasolina e o diesel vendidos às distribuidoras e o que chega até o consumidor. A gasolina vendida nos postos, por exemplo, passa por um processo de combinação com o etanol, enquanto o diesel tem adição de biodiesel.

Importante frisar que, de acordo com a Petrobras, o preço de venda às distribuidoras não é o único determinante do preço final ao consumidor. Ou seja, as revisões feitas pela Petrobras podem ou não se refletir no preço final, que incorpora tributos e repasses dos demais agentes do setor de comercialização.

spot_img
spot_img

Últimas noticias