Horta comunitária do MCMV de Itaipuaçu tem duas mil mudas plantadas com a participação do prefeito Fabiano Horta

Foto: Fernando Silva / Ascom PMM

Foto: Fernando Silva / Ascom PMM

Duas mil mudas de hortaliças foram plantadas nesta terça-feira (20/03), na inauguração da primeira horta comunitária agroecológica dentro do residencial Carlos Marighella, em Itaipuaçu. O plantio foi feito no Setor A do residencial do programa Minha Casa Minha Vida e trata-se da primeira horta comunitária implantada dentro de uma unidade do programa no país. Manjericão, alho-poró, tomate, alface, alface roxa, couve, repolho e salsinha foram algumas das hortaliças plantadas por 16 alunos do 4º ano da Escola Municipal Carlos Manuel Costa Lima, em Itaipuaçu, além dos voluntários do projeto. O projeto é da Secretaria de Agricultura, Pecuária e Pesca.

Como incentivo para os pequenos, o prefeito Fabiano Horta também ajudou a plantar as mudas. Para ele, essa ação é uma forma de mostrar às crianças que a terra é um elemento da vida e geradora de alimentos. “Cada menino e menina vai gravar na mente uma experiência de construção coletiva, de entendimento que o fruto que da terra vem é dividido para todos. Ficamos muito felizes de inaugurar essa horta comunitária aqui no Minha Casa Minha Vida, pela importância simbólica que ela tem e, acima de tudo, porque isso aqui efetivamente vai ajudar a melhorar a vida das pessoas, alimentar a criançada e alimentar a todos nós”, afirmou o prefeito.

O Secretário de Agricultura, Pecuária e Pesca, Júlio Carolino, adiantou que mais hortas comunitárias serão implantadas em outros setores do condomínio Carlos Marighella, e que em breve, o residencial Carlos Alberto Soares de Freitas, unidade do MCMV em Inoã, também será contemplado.

Moradora do residencial há três anos, a dona de casa Sandra Saldanha, de 64 anos, contou que procurou a secretaria para se inteirar sobre o projeto da horta comunitária. “Eu sempre tive horta nas minhas casas onde morei antes de vir para cá. Agora, morando em apartamento senti muita falta de terra. Foi então que decidi procurar o secretário para fazer parte”, explicou. Incentivada por sua amiga Sandra, Ana Valéria França passou a se interessar por plantas depois que conheceu o projeto da horta comunitária.

“Além do projeto ser de geração de renda essa é a primeira horta agroecológica dentro do Minha Casa Minha Vida patrocinada pelo município. Isso é maravilhoso. Espero que seja a primeira de muitas. Pra mim, está sendo uma experiência nova e gratificante”, disse. A horta comunitária foi construída em formato de mandala e foram utilizadas cerca de 1.700 garrafas pets envolta para protegê-la.

Notícias Relacionadas

 

 

 

 

 

 

 

ID do anuncio invalido ou não publicado.