Carnaval 2018 tem Beija-Flor como campeã do Grupo Especial e Viradouro como campeã da Série A

Pilar Olivares/Reuters
Pilar Olivares/Reuters

A Beija-Flor de Nilópolis é a grande campeã do Carnaval 2018 e conquistou seu 14° título no Grupo Especial. A escola fez um paralelo entre o romance “Frankenstein” e as mazelas sociais brasileiras. Corrupção, desigualdade, violência e intolerâncias de gênero, racial, religiosa e até esportiva formaram o cenário de “Brasil monstruoso”.

O desfile foi todo de metáforas de terror sobre o Brasil. A escola levou para a avenida a “ala dos roedores dos cofres públicos” e a dos “lobos em pele de cordeiro”, em referência aos políticos. A corrupção na Petrobrás foi lembrada em fantasias com barris de petróleo na cabeça e em um carro que retratava o edifício sede da empresa, atrás de um grande rato.

Violência, poluição, impostos excessivos, sistema de saúde ruim e crianças carentes também lembraram o “terror brasileiro”.

A Volta da Unidos do Viradouro

Após ficar três anos sem desfilar no Grupo Especial, a Viradouro volta para a elite do Carnaval carioca no próximo ano. Com o enredo que homenageou gênios da criação, intitulado “Vira a cabeça, pira o coração – Loucos gênios da criação”, citando personalidades como Einstein, Da Vinci, Galileu, Chaplin, além de outras fictícias como Dom Quixote e Frankstein, a escola foi a campeã da Série A do Carnaval 2018.

Os carros alegóricos, cheios de detalhes e movimento, foram pontos altos do desfile da escola. O abre alas de 40 metros vinha com acrobatas e uma representação de Salvador Dalí com bigodes e língua se mexendo – perdendo apenas por uma falha na iluminação em parte da alegoria.

Rebaixamento da Grande Rio e Império Serrano

Depois de ficarem em 13° e 12°, na apuração das notas do Grupo Especial, as escolas de Samba Império Serrano e Grande Rio, respectivamente, foram rebaixadas para a Série A do carnaval do Rio. A primeira terminou a apuração com 265,6 pontos e a segunda com 266,8.

A Grande Rio, que defendeu enredo sobre Chacrinha, foi prejudicada porque o último carro quebrou na concentração, a 500 metros da entrada da Marques de Sapucaí. Já o Império Serrano apresentou enredo sobre a China. A escola tinha acabado de voltar para o Grupo Especial, após 7 anos.

 

 

Notícias Relacionadas