Rio de Janeiro,

terça-feira, junho 22, 2021
spot_img

Leia a nossa última edição #37

Itaboraí e Projeto UÇÁ estreiam exposição imersiva na Casa de Cultura

Mais lidas

Muitas pessoas associam a palavra mangue a um ambiente sujo, malcheiroso e inóspito. Para ajudar a desmistificar essas percepções e mostrar a relevância desse ecossistema para o planeta, o Projeto UÇÁ — iniciativa da ONG Guardiões do Mar, com o patrocínio da Petrobras, por meio do Programa Petrobras Socioambiental — estreará a mostra imersiva virtual ‘Do Mangue ao Mar’, direto da Casa de Cultura de Itaboraí para o Youtube, como parte das ações em comemoração da semana do Meio Ambiente e dia Mundial dos Oceanos.
Nessa nova instalação, que acontece em parceria com a Casa de Cultura e com a Secretaria de Meio Ambiente de Itaboraí, a equipe dissemina boas práticas e informações para o público, de forma virtual. A exposição ‘Do Mangue ao Mar’ – que também chamará a atenção do público para os impactos dos resíduos sólidos nos mangues, praias e costões rochosos – é a primeira das atividades planejadas do Projeto UÇÁ, para sua quarta fase (2021/2024).
A secretária de Meio Ambiente e Urbanismo da Prefeitura de Itaboraí, Sheila Rodrigues comentou a importância de falar sobre o esse ecossistema. “Itaboraí tem um rico manguezal na região de Itambi. A exposição ajudará a população entender que são um controlador ou protetor contra as mudanças climáticas. Uma vez que serve de berçário par diversas espécies é assim equilibra ou mantém o equilíbrio do clima Por isso, é importante preservá-los”, disse
O passeio virtual percorrerá quatro módulos: mangue, fauna e flora, mar e kids. No primeiro, serão apresentadas, cenograficamente, informações e curiosidades sobre a flora do manguezal existente no país: mangue vermelho, preto e branco. O visitante terá a impressão de entrar pelas raízes do mangue vermelho (Rhizophora mangle), descobrindo ali os fascínios dessa espécie. No módulo fauna e flora, o público conhecerá os animais que vivem especificamente no mangue e aqueles que usam esse ambiente como transição, descobrindo a importância desse ecossistema como berçário para esses seres. A visita se encerra no mar através de praias e costões rochosos, que em várias localidades se confundem, juntamente com o mangue, em um mesmo espaço.
As crianças contarão com um módulo só para elas, o Kids, onde poderão entender os impactos que o lixo descartado incorretamente causa a esses ambientes. Elas serão conduzidas por um emaranhado de elásticos com “lixos” pendurados, simulando a locomoção de organismos marinhos no oceano. A proposta é estimular nos pequenos a reflexão sobre o descarte incorreto desses resíduos afeta a vida marítima.
Exposição ampliada
A mostra ‘Do Mangue ao Mar’ é uma versão ampliada e repaginada da exposição itinerante ‘Do Mangue ao Mar: A Baía de Guanabara que você não vê’, lançada em março de 2015, pelo Projeto UÇÁ, com a proposta de disseminar informações sobre a Baia de Guanabara. Ela percorreu nove municípios em três estados.
“Os resultados que obtivemos com essa exposição, que inclusive foi tema de uma dissertação de mestrado, mostrou que a falta de conhecimento, por parte da população, não só em relação à Baia de Guanabara, mas também sobre os manguezais de uma forma geral, precisava ser mais bem trabalhada. Por isso, com o objetivo de ampliar a disseminação de informações sobre esses ambientes, fizemos essa repaginada da mostra, que passou a focar mais nos mangues e se tornou imersiva”, comentou o presidente da ONG Guardiões do Mar e coordenador nacional do Projeto UÇÁ, Pedro Belga.
Sobre o Projeto UÇÁ
Com o patrocínio da Petrobras – o Projeto UÇÁ já reflorestou em quatro anos mais de 182 mil m² de manguezais. Além de ser objeto de artigos, trabalhos de conclusão de curso e quatro dissertações de mestrado. Para o triênio 2021-2024, atuará para contribuir para a melhoria da sociobiodiversidade em ecossistemas da Baía de Guanabara e seu entorno, por meio de ações integradas e em rede, com realização de serviços ecossistêmicos, educação ambiental e pesquisa. As ações visam a valorização de povos tradicionais, de forma sustentável, priorizando os pescadores e catadores de caranguejo. O objetivo é contribuir para disseminar informações e boas práticas para a Década dos Oceanos: facebook.com/projetouca/
Serviço:
Exposição ‘Do Mangue ao Mar’
Período:  07 de junho a 28 de julho
Abertura: 07 de Junho – 18h
Horários: Segunda a Sexta – 08h às 17h / Sábados – 18h às 21h
Local: Casa de Cultura Heloísa Alberto Torres – Itaboraí
Entrada: Grátis
Classificação: Livre
spot_img

Últimas noticias