Itaipuaçu perto de ganhar agência bancária

Foto: Reprodução / Facebook André Braga

Foto: Reprodução / Facebook André Braga

Cada vez mais Itaipuaçu fica mais perto de ter uma agência bancária. Trata-se da Sistema de Cooperativas de Crédito do Brasil Sicoob Fluminense, que abriu recentemente uma unidade no Centro em agosto do ano passado. Há época, uma condição tinha sido estabelecida pelo presidente da cooperativa, Neilton Ribeiro da Silva. E ela está perto de se concretizar.

No lançamento, Neilton havia afirmado que estava comprometido em abrir uma agência no quarto distrito de Maricá (Itaipuaçu) assim que a implantada no Centro fosse superavitária. Segundo André Braga, que já foi secretário de Economia Solidária da Prefeitura de Maricá, cooperado e articulador do início das operações da cooperativa na cidade, hoje já aconteceu uma reunião preliminar entre o secretário de Assuntos Institucionais, João Maurício, e o Supervisor da agência Cláudio Alcântara, em que ficou acertada que a próxima reunião será entre o prefeito Fabiano Horta e Neilton, conforme apurou o ErreJota Notícias.

“Se tudo estiver do jeito que está, entre três a quatro meses o Sicoob consegue abrir uma agência em Itaipuaçu. Havendo uma movimentação do governo – e deve haver – pode acontecer em até 60 dias”, acredita André.

A ideia é se criar uma mobilização na sociedade civil para que já existam interessados em se cooperar assim que a unidade for implementada em Itaipuaçu. O local ainda não está definido. Audiências, reuniões e explanações sobre o que é o Sicoob enquanto instituição bancária cooperativada e os benefícios que os associados ganham com isso.

O Sicoob não é uma instituição bancária tradicional; o sistema é composto por cooperativas financeiras e empresas de apoio, que em conjunto oferecem aos cooperados serviços de conta corrente, crédito, investimento, cartões, previdência, consórcio, seguros, cobrança bancária, adquirência de meios eletrônicos de pagamento, dentre outros. Por ser cooperativa, não tem lucro. No final do ano, os resultados financeiros são divididos entre os cooperados que mais usarem os serviços durante os 12 meses.

Notícias Relacionadas