Resort transformará esgoto em água de reúso

Resort

O Maraey, complexo turístico desenvolvido na Costa do Sol, em Maricá, anunciou esta semana que vai tratar todo o esgoto gerado no complexo com tecnologia terciária, que transforma o efluente em água de reúso. O modelo de saneamento, considerado o mais eficiente do país, permitirá o aproveitamento do volume tratado em rega de jardins, limpeza de vias e em outros serviços essenciais. O empreendimento está perto de obter a Licença de Instalação (LI) junto ao Instituto Estadual do Ambiente (Inea), o que permitirá o início das obras de infraestrutura, entre as quais as de saneamento.

A decisão de fazer o tratamento terciário, que promove a economia circular, ao permitir o reaproveitamento do esgoto como um ativo, faz parte do pacote de ações previstas na agenda EESG de Maraey, com iniciativas estruturais de economia, meio ambiente, responsabilidade social e governança.

O diretor executivo de Maraey, David Galipienzo, explica os benefícios da tecnologia.

“O tratamento terciário combina diferentes tecnologias para conseguir um nível de depuração e qualidade não alcançados com os métodos convencionais. Este tratamento é necessário para garantir o reúso seguro para a população e o meio ambiente, já que além de diminuir a carga de contaminantes e turbidez, conseguimos eliminar os agentes patógenos e coliformes. Maraey vai trazer uma tecnologia pouco utilizada no Brasil, incomum mesmo em grandes centros urbanos. Vamos levar Maricá a outro patamar, tornando o empreendimento referência para novos projetos no país”, defendeu Galipienzo.

O esgoto proveniente do empreendimento chegará às ETEs, onde serão realizadas etapas importantes de tratamento, divididas em três fases, o que proporcionará uma água de qualidade, em condições muito melhores do que as já existentes na própria Lagoa. A primeira etapa consistirá na remoção física de sólidos, a segunda em processos biológicos de tratamento dos efluentes e a terceira, a mais avançada, que será – entre outros – através da esterilização por radiação ultravioleta.

Água de reuso pode servir para rega de jardins

O Maraey fará o reaproveitamento da água proveniente das estações de tratamento de esgoto (ETEs) do complexo. A vazão média de esgoto que será gerado por dia pelo projeto, em plena operação, é estimada em cerca de 60 litros por segundo, o que possibilitaria a irrigação com água reutilizável de uma área aproximada de 380 mil m2. Outra solução hídrica sustentável prevista será a captação de água de chuva no sistema viário e o seu armazenamento em reservatórios específicos para utilização como água de reuso, com um tratamento prévio de filtração e esterilização.

“O saneamento básico é importantíssimo para o desenvolvimento sustentável. Sabemos que a água é um recurso finito e temos a preocupação e o compromisso de fazer o uso responsável deste recurso, sobretudo em Maricá. O efluente proveniente das ETEs, após tratamento terciário, será utilizado nos sistemas de irrigação de jardins nas áreas comuns e públicas dentro do empreendimento. Maraey tem o compromisso de eliminar o uso de água potável para manutenção do seu paisagismo e, assim, atingir uma relação de consumo por habitante muito inferior à de um consumo urbano convencional.  Este modelo de sustentabilidade é um conceito do projeto de convivência harmônica, entre o patrimônio natural e a presença de pessoas (moradores, turistas e visitantes) na região”, completa Luciana Andrade, diretora de Sustentabilidade de Maraey.

O esgoto proveniente do empreendimento chegará às ETEs, onde serão realizadas etapas importantes de tratamento. Div

Notícias Relacionadas