Maricá assina acordo para compra de 440 mil doses da vacina contra COVID-19

Vacina

A Prefeitura de Maricá assinou, hoje,  um memorando com o Instituto Butantan para compra de 440 mil doses da vacina contra a Covid.

A vacinação começa em janeiro de 2021 e a prefeitura já está fazendo o plano de imunização da cidade. Maricá é a terceira cidade no estado a buscar vacinas contra o coronavírus. 

Segundo o memorando, o processo de distribuição dos frascos contendo a vacina se dará a partir de janeiro de forma escalonada, com entregas adicionais em fevereiro e com maior volume a partir de maio. O Instituto Butantan já está produzindo 1 milhão de doses por dia e Maricá está inserida nesse contexto. A distribuição, no entanto, está condicionada ainda ao aval da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). 

“O Butantan entregará até o dia 15 de dezembro todos os estudos feitos dos testes de aplicação da vacina. Como a Anvisa já publicou uma orientação de urgência para as vacinas contra a Covid-19, talvez isso possa se resolver nas próximas semanas”, disse o diretor-presidente do Instituto de Ciência, Tecnologia e Inovação de Maricá (ICTIM), Celso Pansera, que assina o memorando pela Prefeitura de Maricá. 

Devido à urgência para distribuição da vacina por conta ainda do avanço da pandemia, Celso Pansera comemorou a velocidade com que foi feita assinatura do memorando. “É uma vitória, um avanço enorme feito com o Butantan em tempo recorde. Começamos a negociar com eles na 2ª feira e agora na 6ª feira já temos o protocolo assinado pelas duas instituições, o ICTIM e Instituto Butantan”, afirmou.  

Paralelo aos trâmites legais para a chegada da vacina em Maricá, segundo Pansera, a Prefeitura já está preparando um conjunto de ações para o recebimento da vacina. “Há um comitê de emergência que está trabalhando com as demais necessidades que é preparar a compra das agulhas, das seringas, treinar as equipes e organizar cronogramas e grupos prioritários. Há toda movimentação por parte da Prefeitura para atender a população na velocidade que for possível a partir do momento que a Anvisa aprovar o uso da vacina”, finalizou.  

Notícias Relacionadas