Maricá Convention & Visitors Bureau promove jantar de integração para o poder público e empresários locais

Fotos: Adriana Reis

Fotos: Adriana Reis

O Restaurante do Alexandre, no Boqueirão, recebeu na noite desta quarta-feira (24/10), o I° Jantar de Integração do Maricá Convention & Visitors Bureau (MC&VB), uma associação privada e sem fins lucrativos que tem como função promover o turismo, incentivar eventos e divulgar Maricá. O estabelecimento já é filiado a associação e seu proprietário, Alexandre Pietrobom, é um dos diretores. A entidade conta com o apoio das Secretarias de Desenvolvimento Econômico, Comércio e Petróleo e de Turismo e da Companhia de Desenvolvimento de Maricá (Codemar).
 
Participaram empresários locais e membros do poder público. O presidente do MC&VB, Paulo Santos, prestou contas dos atos da instituição, que foi instituída legalmente há, aproximadamente, 90 dias. Dentre as ações, além da parte burocrática de legalização, estão reuniões estruturantes de trabalho. Um desses encontros foi com a Codemar. A Federação de Conventions & Visitors Bureau do Rio de Janeiro (FC&VB-RJ) possui um convênio com a companhia, que consiste em um trabalho de consultoria e desenvolvimento ao setor privado da cidade através de projetos da Codemar.
 
Para Paulo Santos, presidente do Maricá Convention & Visitors Bureau, o I° Jantar de Integração é um divisor de águas. “Nós classificamos os primeiros noventa dias do MC&VB como a primeira fase, focada na implantação, focada na burocracia, de forma a estarmos estruturados para que, a partir deste momento, a gente possa estar abrindo uma nova fase, que é mais estratégica, onde nós vamos colocar o trabalho para acontecer de uma forma externa. Hoje, a gente vem trabalhando para dentro da instituição, e esse jantar marca o início do nosso trabalho para fora. Não podemos esperar 15 anos para virar uma segunda Búzios. O trabalho precisa andar rápido”, comentou.
 
A segunda fase de trabalho está sendo chamada de “conhecer/ampliar” e será executada nos próximos 180 dias. Dentre algumas atividades, estão a ativação dos grupos de trabalho instituídos, a construção de um calendário de eventos da cidade, além da implementação de um programa de visitas a hospedagens e restaurantes. Outros programas de desenvolvimento de eventos e de captação de eventos externos estão previstos.
 
Alan Novais, secretário de Desenvolvimento Econômico, entende que o associativismo dos empreendedores locais é de suma importância. “A iniciativa dos próprios empresários criarem o MC&VB, construírem este movimento para ajudar na economia da cidade, no fortalecimento do turismo, é fundamental, principalmente por ser iniciativa de quem está acreditando na possibilidade de garantir que a economia da cidade não se reduza às ações da Prefeitura, mas também em ações próprias de cada empresário aqui”, acredita.
 
Já José Orlando Dias, presidente da Codemar, falou de como a operação do Aeroporto de Maricá pode beneficiar o turismo em Maricá. “O Aeroporto de Maricá é um aparelho que ajuda na relação do público-alvo da economia turística do município. Vamos iniciar uma operação piloto e teremos uma média de tráfego de passageiros no aeroporto de 200 pessoas por dia. Quando iniciarmos a operação full, serão 800 pessoas/dia. A expectativa é que, até o final de 2019, eu consiga receber cerca de 1500 a 2000 pessoas/dia. É gente que tem a capacidade de gastar dinheiro em Maricá”, comentou. “Para quem está dentro do mercado de turismo do município, isso tem uma representatividade incrível. É uma oportunidade para que todos consigam crescer a partir desse movimento. Mas, para isso, precisamos nos aproximar e entender as necessidades que vocês têm para que peguem essas oportunidades, pois nem sempre essa demanda vem no modelo como vocês estão estabelecidos”, salientou.
 
Marco Navega, presidente da Federação de Conventions & Visitors Bureau do Rio de Janeiro e vice-presidente da Brasil Conventions & Visitors Bureau, rememorou a parceria da Prefeitura de Maricá na criação da instituição na cidade. “O MC&VB nasceu de uma vontade local, dos empresários locais, com a interação do poder público. O Welton Campello (subsecretário de Turismo) esteve em Campos, em um seminário de turismo empresarial que fizemos lá, viu a estruturação dos Conventions & Visitors Bureau, achou fantástica a ideia de como funciona, como é feito o trabalho e foi o grande capitão para virmos para cá”, lembrou. “O momento da cidade, hoje, é importantíssimo. A começar que tem uma prefeitura que está ajudando muito várias iniciativas. O José Orlando (presidente da Codemar) comprou a ideia do MC&VB, mas só teve essa postura porque o Prefeito Fabiano Horta aceitou. O prefeito merece nossa consideração porque está incentivando que Maricá crie produtos e serviços turísticos de qualidade”, pontuou Navega.
 
O subsecretário de Turismo Welton Campello comentou a integração entre a instituição e o poder público. “Pude ir a diversos locais, sempre a convite da FC&VB-RJ, participar de feiras de turismo. Nós temos um prefeito que escolheu o turismo como um dos pilares do desenvolvimento econômico da cidade. Geralmente os Conventions & Visitors Bureau iniciam as atividades e depois os governos se aproximam. Aqui foi o inverso. E a integração com a Codemar e a Secretaria de Desenvolvimento Econômico é fundamental. Essa transversalidade entre as secretarias é de suma importância. Ninguém faz nada sozinho. Tudo o que vai acontecer em Maricá vai beneficiar o empresário local. Quem não se capacitar vai ficar para trás, e quem está aproveitando tudo isso está saindo na frente”, acredita.
 
Vale salientar que o Maricá Convention & Visitors Bureau terá um assento no Conselho Municipal de Desenvolvimento Econômico (COMDECO). Um evento de lançamento da associação está sendo planejado para o mês de novembro, com data e local a serem definidos.
 

Notícias Relacionadas