Rio de Janeiro,

sexta-feira, janeiro 28, 2022
spot_imgspot_img

Leia a nossa última edição #44

spot_imgspot_img

Maricá: em obras, Casa Beth Carvalho receberá tapumes e vigilância

Mais lidas

A Companhia de Desenvolvimento de Maricá (Codemar) anunciou que a Casa Beth Carvalho, que pertenceu à ‘Madrinha do Samba’, receberá tapume, vedação das janelas e vigilância. A ação acontece após informações de que a casa teria sido arrombada.

Durante um vídeo divulgado nas redes sociais, um vereador de Maricá chega a entrar na casa que, supostamente, teria sido arrombada. No interior da residência, para a câmera, o parlamentar faz discurso de que o local, adquirido para homenagear um grande nome da música popular brasileira e formar o corredor cultural de Maricá, estaria beneficiando “ricos que fazem parte da pauta anti-bolsonarista”. O local, que fica em Cordeirinho, vai receber um museu que contará a história do samba e da cantora Beth Carvalho, um dos maiores expoentes do ritmo.

De acordo com a Codemar, equipes de manutenção da companhia estiveram no local. Em nota, a empresa de capital misto informou que “não foi acometido nenhum furto no local, pois o imóvel encontra-se vazio para obras, contudo, o espaço sofreu depredações em uma de suas janelas”.

“Já está sendo providenciado vigilância para o local. Também foi dado início a montagem do tapume, vedação das janelas e um relatório fotográfico das últimas ocorrências”, disse a nota.

A casa foi adquirida pela Prefeitura de Maricá do espólio da cantora em junho de 2021. “A Beth representa um legado do povo brasileiro, da essência do povo brasileiro. E como nossos artistas, nossos cantores, representavam isso para a sociedade para além das nossas diferenças. É preciso fazer isso renascer nas pessoas, que a gente se ‘reenxergue’ como um todo”, disse o prefeito Fabiano Horta na ocasião.

A Casa do Samba Beth Carvalho vai fazer parte do circuito “Maricá: Cidade do Samba e das Utopias”. Em 2019, quando aconteceu o lançamento do projeto, Luana Carvalho – filha da eterna Madrinha do Samba – conversou com o ErreJota Notícias e opinou sobre o projeto. “A ideia de transformar a casa em um espaço do samba e do samba estar sendo representado em Maricá por ela, e principalmente a casa da minha mãe ao projeto, é uma ideia incrível. É uma coisa que ela chegou a saber e queria que acontecesse”, contou, à época.

spot_img
spot_img

Últimas noticias