Maricá entrega Casa de Cultura e anuncia construção de um teatro popular

Durante entrega das obras de restauração da Casa de Cultura, na manhã desta sexta-feira (03), o prefeito de Maricá, Fabiano Horta, disse que a cidade ganhará mais um equipamento cultural, um Teatro Popular.

Segundo o prefeito, o novo espaço será no Centro da cidade e irá compor o conjunto de edificações culturais juntamente com a Casa de Cultura, o Cine Teatro Henfil, entre outros.

“Aqui é um lugar onde a natureza artística e a beleza da cultura se dará. Temos aqui aparelhos culturais aglutinados, a Casa de Cultura, o Cine Henfil Câmara Municipal, do ponto de vista religioso a igreja matriz, temos a praça que está em processo de reforma e o projeto de construção do teatro popular aqui nessa imediação. É a cultura muito presente na região”.

Entrega da Casa de Cultura

O prefeito Fabiano Horta falou da importância da entrega da restauração da Casa de Cultura.

“Sentimento de alegria e satisfação, de maricaense que entende a dimensão histórica que esse prédio representa. Esse eixo central da Vila de Maricá precisa ser guardada como grande centro histórico e cultural da cidade de Maricá. É cultura que transcende nossas finitudes e limitações, que vincula e afeta e afetando transforma as individualidades em coletivos. Esse elemento físico que o protagoniza todas as imaterialidades das subjetividades da alma humana. aqui que as expressões artísticas se dão, formulando algo que está para além da consciência. É um espaço de orgulho, um espaço de apossamento”, falou o prefeito.

O secretario de Cultura, Sady Bianchin, destacou o sentimento e projetos que serão tocados na Casa de Cultura.

“Não tenho dúvidas que a nossa grande bandeira será nossa revolução cultural. A Casa tem um sentido de ser o coração da cidade. Nada melhor que ter a casa como a pulsação das artes, uma casa plural. Em tempos como estamos vivendo com a cultura sofrendo em nível nacional é um espaço para encontro e diálogos e narrativas que são a arte”, falou.

Obras

De acordo com a prefeitura de Maricá, o telhado foi todo refeito com telhas de barro moldadas na coxa que vieram da Bahia, presas com grampos.

O elevador interno, que servirá a visitantes cadeirantes ou com problemas de mobilidade é uma novidade da reforma. A peça foi montada especialmente para a Casa e, com exceção de pontos de fixação na parede, não está apoiada em nenhum ponto da estrutura.

O processo de retirada dos pisos não originais revelou que as vigas de madeira estavam comprometidas e foram substituídas por barrotes de 20cm por 20cm de maçaranduba, uma madeira das mais duras e resistentes que se conhece e substituir os antigos um a um.

O mesmo foi feito com o piso, que recebeu novas tábuas também de maçaranduba, e partes do forro, com o mesmo material. Em outras áreas da casa, o madeirame original foi substituído por pranchas de cedro rosa. As madeiras, nobres, são todas certificadas e o processo contou com o aval do próprio Inepac.

No salão principal que estava com piso de ardósia, foram encontrados 10 centímetros de concreto por baixo e mais por baixo, o piso original, em pedra. Nos locais onde era à base de barro, também foi refeito. Nas celas, foram retiradas as grandes lâminas para fazer o nivelamento novamente. Todas as fechaduras foram refeitas, como eram antigamente. Inclusive, os buracos por onde passavam a comida dos presos.

O corrimão da escada, feito em concreto, não era original. Então, a equipe o desmontou e fez uma escada flutuante para colocar no local, com barrotes de 7 metros de comprimento. Já os degraus originais foram mantidos. Outra intervenção quase artesanal ocorreu nas fechaduras das portas principais.

Notícias Relacionadas

 

 

 

 

 

 

 

ID do anuncio invalido ou não publicado.