Maricá: Escola Alcione Soares Rangel ganha quadra poliesportiva

Quadra poliesportiva escola Maricá Foto: Prefeitura de Maricá/ Anselmo Mourão

Foi entregue nesta quarta-feira (05) a obra de inauguração da quadra Poliesportiva Michel Marques Corrêa Chaves e a revitalização da Escola Municipal Professora Alcione Soares Rangel da Silva, situada na Avenida Balneário, em Bambuí.

A unidade de ensino atende a 271 alunos com idades que vão desde o Ensino Infantil (a partir dos 3 anos) ao Ensino Fundamental (9 anos), a unidade recebeu nova pintura em seu interior e teve a área externa toda reformada com paisagismo e jardinagem.

“Essa unidade é mais uma que temos afastada do centro da cidade. Essa reforma é a realização de um sonho junto com a comunidade em ver essa estrutura tão bonita, colorida e cheia de vida. Só temos a agradecer”, disse a secretária de Educação, Adriana Luiza da Costa.

A diretora da escola, Andreia dos Santos Machado Alcântara, não escondeu o orgulho em ter se tornado gestora da unidade em que foi aluna. “É a escola que estudei, estagiei, entrei como professora e hoje sou gestora. Então esse chão é tão importante para mim que vai muito além de concretos, de ferro e de galvanizados. Uma parte da minha vida e da minha história está aqui e eu só tenho orgulho dela”, afirmou.

A quadra poliesportiva recebeu este nome em homenagem ao morador que lutou pelas crianças do bairro e que faleceu em janeiro deste ano por complicações em decorrência da Covid-19. Nascido em Petrópolis, na Região Serrana do Rio de Janeiro, mudou-se para Maricá no ano de 2000 quando casou-se com Eliane da Costa Machado, com quem teve dois filhos. Amante do futebol, ele montou a Escolinha de Futebol Vasco Bambuí para levar alegria e entretenimento às crianças do bairro e mantê-las longe da violência.

“Sinto que ele foi um anjo que passou por aqui e que Deus levou de volta. Isso foi um presente do Dia das Mães (celebrado no próximo do domingo) para mim. Foi uma homenagem muito linda e jamais imaginei isso. Meu filho deixou um legado muito bom”, afirmou emocionada a mãe do homenageado, Cidiléia Marques Corrêa Chaves.

Sua esposa, Eliane da Costa Machado Marques Corrêa Chaves, de 44 anos, lembrou do carinho que ele tinha pelo bairro e pelas crianças.

“Eu fiquei muito feliz porque trabalho aqui há mais de 10 anos. É uma homenagem linda porque ele era futebol, alegria, cuidador das crianças e dos campos de futebol. A alegria dele era isso, o esporte”, comentou.

Ex-aluno da escola, o presidente da autarquia Serviços de Obras de Maricá (Somar), Renato Machado, falou da sensação em ver seu bairro se transformando ao longo dos anos. “Vale muito a pena acreditar nos seus sonhos, olhar para o futuro e achar que é possível transformar e se superar. Fico feliz em ver a mobilidade urbana que o bairro adquiriu, com Bambuí toda pavimentada, recebendo quadra poliesportiva, escola e praça. Então, como ex-aluno de Bambuí, me sinto uma pessoa muito honrada por tudo que estou vendo aqui”, expressou.

Com relação ao homenageado, Renato Machado tinha uma relação de proximidade, já que Michel era seu cunhado.

“Me emocionei pela homenagem, pois ele deixou um legado muito bacana, seja como funcionário público, como marido ou como pai. Acho que ficou um exemplo de um ser humano fantástico. O nome dessa quadra tem tudo a ver com ele, pois transmite bondade, paz, carinho e amor. Espero que dessa escola saiam crianças que no futuro possam ter o mesmo sentimento que tivemos hoje de ver uma ex-aluna sendo diretora, secretária, um ex-aluno que é vereador, como estávamos todos aqui hoje”, revelou.

Além do carisma, o “professor”, como era conhecido, deixou marca com seus famosos bordões: “Um luxo!”, quando gostava de algo, e “Que fase!”, quando não gostava da situação. Michel Marques Corrêa Chaves deixa a esposa Eliane, o filho Bernardo, de 17 anos, que estudou na unidade desde a educação infantil até o 5º ano, e o pequeno Emanuel Corrêa, aluno do 1º ano do Ensino Fundamental.

Notícias Relacionadas