Maricá pode ganhar escritório da Emater até o final de março

Governador Wilson Witzel garantiu ao secretário municipal Júlio Carolino a instalação do escritório durante Fórum de Secretários Municipais de Agricultura, que aconteceu no Palácio Guanabara. | Foto: Eliane Carvalho / Divulgação GovRJ

Está em vias de assinatura um convênio entre a Prefeitura de Maricá e o Governo do Estado do Rio de Janeiro para a instalação de um escritório da Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural (Emater) no município. A informação foi passada ao ErreJota Notícias pelo secretário de Agricultura, Pecuária e Pesca da cidade, Júlio Carolino.

De acordo com o comandante maricaense da pasta, o governador Wilson Witzel garantiu que a empresa pública se instalará na cidade. “O governador me garantiu que até o final desse mês Maricá vai ter um escritório da Emater. Estamos ajustando os últimos detalhes para a assinatura do convênio”, afirmou Júlio. O encontro entre as autoridades aconteceu na abertura do I° Fórum de Secretários Municipais de Agricultura do Rio de Janeiro, que aconteceu no Palácio Guanabara, sede do Governo do Estado.

O novo escritório da Emater deverá funcionar na sede da Secretaria municipal de Agricultura, Pecuária e Pesca (SECAPP), que funciona no bairro de Ubatiba. Vale lembrar que lá já funciona um escritório da Fundação Instituto de Pesca do Estado do Rio de Janeiro (Fiperj).

“A presença do escritório da Emater vai ser muito boa para os produtores rurais da cidade conseguirem, por exemplo, a Declaração de Aptidão ao Produtor (DAP), documento que permite, por exemplo, a venda de produtos para a merenda escolar do município”, explicou Júlio Carolino.

Agricultura, pilar forte da economia – O evento, que aconteceu no Palácio Guanabara, busca promover um amplo debate entre os órgãos do setor com o objetivo de desenvolver a agricultura fluminense.

“Este fórum serve para debatermos ideias, sugestões e dar novos rumos ao setor para atingirmos a meta definida pelo governador de aumentar o Produto Interno Bruto (PIB) da Agricultura no estado do Rio de Janeiro”, apontou o secretário de Estado de Agricultura, Pecuária, Pesca e Abastecimento, Marcelo Queiroz.

O secretário maricaense analisou o objetivo do Executivo estadual. “O governador está dando uma enfase grande para o setor no estado. Tanto que aumentou o orçamento da pasta para R$ 100 milhões. Ele quer resgatar a importância da agricultura, pecuária e pesca, incentivando muito a pasta, tornando-a responsável por 10% do Produto Interno Bruto (PIB) estadual”, comentou Júlio Carolino.

Durante a abertura do fórum, Wilson Witzel falou sobre a importância dos investimentos em pesquisa que poderão alavancar diversos setores econômicos, inclusive o agrícola. “Temos condições de fazer mais, por isso o Governo do Estado tem priorizado o investimento em pesquisas e desenvolvimento. Esperamos que o estado do Rio se torne um grande hub de pesquisa também na Agricultura. Vamos realizar o nosso sonho de colocar a Agricultura do estado do Rio em outro patamar”, acredita o governador.

Durante o encontro, foi assinado o plano estratégico de suspensão da vacina de febre aftosa do Rio até 2021, que permitirá aos produtores exportar para países que só compram carne de regiões onde o rebanho não é submetido à vacinação. Com a erradicação da doença no Rio, os cortes fluminenses poderão alcançar novos mercados consumidores, além de passar a exportar para países que só compram carne de regiões onde o rebanho não é submetido à vacinação.

“Ele quer que trabalhemos com afinco para em 2021 parar com a vacinação contra febre aftosa. E Maricá está trabalhando já desde o início do governo para isso, tanto que criamos um posto de vacinação no Caju já com esse objetivo. Nós aplicamos a vacina no município de forma gratuita e erradicamos a doença na cidade”, finalizou Júlio Carolino.

Notícias Relacionadas

 

 

 

 

 

 

 

ID do anuncio invalido ou não publicado.