Maricá: primeira carteira de habilitação está 3,6% mais cara

Foto: Divulgação

O sonho de todo jovem, ao completar 18 anos, é “tirar” a carteira nacional de habilitação (CNH) para, enfim, poder dirigir. Entretanto, em 2020, esse valor está mais “salgado”. Reajustes nas autoescolas e nas taxas obrigatórias encareceram a emissão do documento, obrigatório para condutores de veículos.

Um levantamento feito pelo ErreJota Notícias entre as autoescolas de Maricá que constam como ativas no Departamento de Trânsito do Estado do Rio de Janeiro (Detran.RJ) mostra que, na média, o curso nas autoescolas ficou R$ 12,50 mais caro. Os valores valem tanto para motocicletas, quanto para carros.

Em junho de 2019, o valor médio na cidade era de R$ 1.150. Nesse ano, o valor subiu para R$ 1.162,50. Um aumento percentual de 1,08%.

Quem pretende ter o documento na categoria AB, apto para pilotar carros e motos, precisará desembolsar um pouco mais. Na média, o valor encontrado no município é de R$ 1.675.

Já as taxas obrigatórias (Documento Único do Detran.RJ de Arrecadação – DUDA e Exame Médico), que somadas ficavam em R$ 484,36, em 2020 aumentaram para R$ 530,36. Ou seja, um aumento de 9,49%.

O menor valor encontrado é de R$ 700 à vista, praticado em uma autoescola do Centro de Maricá. Já o maior valor é de R$ 1.300, encontrado em Itaipuaçu. Esses valores valem tanto para a categoria A (motos), quanto para a B (carros).

Quem pretende ter a licença AB, também encontra o menor valor no Centro. Ela pode sair a R$ 1.100 (também à vista). Quem pretende cursar a autoescola em Itaipuaçu vai pagar mais caro; o curso parra motos e carros não sai por menos de R$ 1.900.

Notícias Relacionadas

 

 

 

 

 

 

 

ID do anuncio invalido ou não publicado.