Maricá recebe mais 5.340 doses de vacina contra Covid-19

Foto: Evelen Gouvêa / Divulgação PMM

Maricá recebeu, neste sábado (01), mais 5.340 doses de vacinas contra o novo Coronavírus. O novo lote de imunizantes permitirá a retomada da vacinação e avanço no calendário vacinal a partir de segunda (03).

Foram entregues pelo Governo do Estado 5.200 doses da AstraZeneca e 140 da CoronaVac. A partir de segunda-feira, mulheres de 58 anos com comorbidades e deficiências físicas permanentes poderão ser imunizados nos postos e unidades volantes da prefeitura. “Recebemos até aqui um quantitativo de primeiras doses de AstraZeneca que nos dá um fôlego para manter a vacinação, pelo menos durante a próxima semana. Isso já é uma sinalização positiva”, comentou a subsecretária de Saúde Solange Oliveira.

Entretanto, há uma preocupação referente à segunda vacinação de quem recebeu a primeira dose da CoronaVac. “Das 5.027 doses contabilizadas que o Ministério da Saúde nos deve para fazer a segunda dose da vacina CoronaVac, recebemos somente 120 doses. Isso nos traz uma preocupação muito grande, na medida em que ainda não temos informações seguras se o prazo entre a primeira e segunda dose podem ser ampliados com segurança e com a garantia de que as pessoas vão desenvolver a proteção necessária contra a Covid, então continuamos preocupados”, disse.

Já foram aplicadas, na cidade, 33.363 doses da vacina da AstraZeneca (primeira dose) e 13.584 da Coronavac (segunda dose). “Embora estejamos bastante tranquilos em relação à continuidade da campanha para novas pessoas vacinadas do grupo da comorbidades, temos uma preocupação extrema em torno de 5.000 pessoas que receberam a primeira dose da vacina CoronaVac que não têm a oportunidade de fazer a segunda e que percam, por consequência disso, a proteção da vacina”, ponderou.

Solange comentou, ainda, que a Secretaria de Saúde de Maricá segue aguardando orientações do Ministério da Saúde, que até o momento não divulgou nenhuma informação. “O maior problema é que não temos nenhuma orientação oficial e nem nota técnica sobre como se comportar nesse caso”, concluiu.

Notícias Relacionadas