Rio de Janeiro,

terça-feira, agosto 9, 2022
spot_imgspot_img

Leia a nossa última edição #51

Maricá: setor de radiografia do Hospital Conde Modesto Leal é ampliado e modernizado

Mais lidas

Os pacientes que precisarem de exames radiográficos, no Hospital Municipal Conde Modesto Leal (HMCML), no Centro de Maricá, vão encontrar uma estrutura revitalizada; foram concluídas as obras de ampliação e modernização do setor de Raio-X da unidade, que conta agora com sistema e equipamentos totalmente digitais, otimizando o atendimento à população e preservando a saúde dos funcionários.

De acordo com a Secretaria de Saúde do município, as melhorias incluíram, também, a reforma de toda área, substituição de dispositivos, adequação de espaços inoperantes, além da aquisição de mobiliário e aparelhos de ar condicionado.

“O espaço foi preparado para garantir a segurança de todos os usuários e profissionais do hospital, algo de suma importância, unindo eficiência e proteção”, destacou o diretor administrativo do Hospital Conde Modesto Leal, Vinicius Cabral.

As instalações do setor possuem duas radiografias computadorizadas com tecnologia de ponta, dois aparelhos fixos, quatro portáteis, dois para uso exclusivo no centro cirúrgico, um CDK, assim como equipamento de Raio-X tradicional. Atualmente, são realizados cerca de oito mil exames por mês no local e a reforma amplia a capacidade para aumentar esse número.

“O setor tem a atuação de quatro técnicos, com carga horária de 24 horas, que vão operar novos equipamentos, além de realizar uma supervisão diária. As radiografias emitidas pelos aparelhos contam com tecnologia de visualização e está disponível em todos os consultórios médicos, facilitando o atendimento oferecido ao paciente”, completou Vinícius.

A coordenadora do setor, Jordânia Borges, afirmou que as obras realizadas no espaço otimizaram todo o trabalho, reduzindo os riscos existentes para os profissionais de radiologia.

“A ampliação e modernização do setor melhorou toda a dinâmica e mobilidade nos serviços que executamos diariamente. Antes, trabalhávamos com um tipo de película que necessitava de processamento químico. Agora, tudo é digital, algo muito positivo e mais seguro”, comemorou.

spot_img
spot_img

Últimas noticias