Maricá terá centro avançado de oceanografia em parceria com a UFF

Lagoa de Araçatiba, um dos principais cartões postais de Maricá. | Foto: Arquivo / ErreJota Notícias

O reitor da Universidade Federal Fluminense (UFF) Dr. Antônio Cláudio Nobrega, anunciou, nas redes sociais, que a cidade de Maricá fechou parceria com a instituição para a instalação de um Centro Avançado de Oceanografia, Limnologia e Saneamento. O objetivo principal do convênio é a despoluição do sistema lagunar de Maricá.

De acordo com o Dr. Antônio, o convênio foi assinado remotamente na última semana. Na publicação feita nesta segunda (04), o reitor da UFF informou que a proposta do projeto é a despoluição da lagoa do município e seus rios e canais contribuintes, a avaliação da qualidade da água de poços artesianos e das praias e suporte a gestão ambiental. Cursos e pesquisas de técnicas de despoluição também devem ser promovidos na cidade.

“Este convênio traz técnicas inovadoras e envolve pesquisadores e estudantes da UFF e grupos de pesquisas do país todo. A UFF não está parada! Além das centenas ações de combate à COVID-19, nossa comunidade acadêmica segue desenvolvendo pesquisas de alto nível e projetos que contribuem para o desenvolvimento social, econômico, ambiental e sustentável”, pontuou o reitor.

O presidente da Companhia de Desenvolvimento de Maricá (Codemar), José Orlando Dias, com quem o convênio foi assinado, listou as expectativas com o convênio. “No centro, além das pesquisas, vamos ter também formação profissional, técnica, bacharelado e pós-graduação. Trata-se de um convênio de médio prazo, sendo muito focado no meio-ambiente, saneamento, despoluição de rios, lagoas e canais. Além disso, serão contemplados também a parte da hidrografia e oceânica. Queremos trabalhar a qualidade da melhoria da água como um todo”, afirmou.

José Orlando comentou, também, do tempo do convênio. “São três anos de implementação. Daí pra frente, outros contratos podem ser vinculados a este. O esperado é que, em três anos, a gente já tenha o centro de pesquisa em funcionamento, aplicando os cursos em todos os níveis, sempre voltados para o seguimento do meio-ambiente. Isso sem falar nos primeiros resultados da questão da própria despoluição das lagoas, rios, dos impactos no oceano, da melhoria da qualidade das águas nas praias”, disse.

“Outra importância é a entrada da UFF na cidade. Abre os olhos das outras universidades. A vinda da instituição abre uma porta enorme, em todos os sentidos. Falamos de inovação, educação, saúde, saneamento, meio-ambiente, tecnologia… Todo esse know-how vem com esse convênio”, lembrou o presidente da Codemar.

O projeto de despoluição das lagoas de Maricá é sonho antigo e que, na gestão do Prefeito Fabiano Horta, vem sendo buscado. Na inauguração da Orla da Lagoa das Amendoeiras, em São José do Imbassaí, Fabiano falou sobre a intenção. Há época, o prefeito falou da construção de duas estações de tratamento de esgoto. Celso Pansera, presidente do Instituto de Ciência, Tecnologia e Inovação de Maricá (ICTIM), também colocou a despoluição como algo fundamental para a cidade. “Precisamos iniciar logo um processo de despoluição [das lagoas] e transformá-las não só em polo de turismo, mas também em um local de produção econômica”, disse, ao assumir o ICTIM.

Participaram da conferência de assinatura o coordenador do projeto, prof. Estefan da Fonseca, o Presidente da Fundação Euclides da Cunha (FEC), prof. Alberto di Sabbato, o presidente da Codemar, José Orlando Dias, a chefe de gabinete da UFF, profª Rita Paixão, a superintendente da FEC, Mariana Quintal e a assessora do reitor, Jandira Silva e Souza.

Notícias Relacionadas

 

 

 

 

 

 

 

ID do anuncio invalido ou não publicado.