Motoristas de aplicativos protestam em Niterói

Divulgação
Divulgação

Cerca de 100 motoristas de aplicativos realizam uma manifestação, na manhã desta quarta-feira, em frente a prefeitura de Niterói.

As reivindicações estão voltadas as regulamentações que a administração municipal implantou na cidade, entre elas: renovação da frota de veículos a partir de cinco ano de uso, proibição de embarque de outros municípios, entre outros.

Para Alessandro Oliveira, membro da Associação de Motoristas por Aplicativos do Estado do Rio de Janeiro, a medida aumentará a demanda e os preços serão mais altos para os clientes

“Eles querem colocar cinco anos para os veículos. Isso vai restringir o trabalho das pessoas, pois um motorista que tem carro 2015, relativamente novo, ano que vem terá que trocar, mas ainda estará pagando ele. Se diminuir o número de veículos em Niterói vai aumentar demanda e automaticamente o preço. Pesquisa aponta aumento de até três vezes o valor da corrida”, disse.

Confira a carta aberta publicada pelos motoristas:

No dia 03/04 as 7h da manhã os motoristas por aplicativo de Niterói e de alguns municípios vizinhos, vão parar suas atividades e se reunir na prefeitura, em manifestação contrária ao decreto 12.977/2018. do Prefeito Rodrigo Neves.

Mesmo com as denúncias de corrupção e vantagens indevidas com relação ao transporte público, o prefeito de Niterói, insiste em prejudicar a população, atacando de forma covarde a autoritária o único meio de transporte confortável e acessível a grande parte da população.

Nossa intenção não é prejudicar categorias ou determinado grupo e sim, conscientizar a população do que realmente está acontecendo, um verdadeiro retrocesso no serviço de transporte, que irá prejudicar a população de Niterói e das cidades vizinhas.

Concordamos que é uma questão complexa com vários lados e interesses, mas na verdade tudo se resume a uma simples equação. Hoje muitos ganham pouco e muitos pagam pouco pelo serviço, com a regulamentação proposta, poucos vão ganhar muito e poucos vão poder pagar o preço que será cobrada.

Na regulamentação proposta, questionamos as seguintes normas: 

Cinco anos para os veículos, muitos motoristas utilizam carros com 8 anos, o que é regulamentado para os taxistas, ressaltando que os táxis possuem diversos benefícios para modernizar a frota, com o limite imposto de 5 anos, vai gerar, de imediato, a exclusão de muitos motoristas da cidade e se essa norma se estender a outros municípios irá gerar desemprego e uma grande inadimplência, pois muitos motoristas financiaram seus veículos para prestarem esse serviço.

Proibição de embarque de outro município, a grande vantagem dos aplicativos são as viagens para outro município, onde o motorista pode levar um passageiro e retornar com outro, com essa proibição esse custo de viagem vai aumentar. Certamente outros municípios vão adotar o mesmo procedimento.

Proibir informar o local de destino do passageiro, infelizmente isso é uma questão de segurança, o motorista precisa saber o seu destino, a cidade possui locais de risco.

Basicamente essa regulamentação vai gerar uma diminuição na oferta e um aumento no preço.

Para finalizar, mesmo com a arrecadação que será obtida com prestação do serviço, a regulamentação não prevê qualquer contrapartida do poder publico para com os motoristas, o prefeito visa somente restringir e arrecadar. 

O ponto principal é com relação ao suposto, caos no transito, o prefeito deveria justamente incentivar as caronas compartilhadas, criando incentivos para baratear o serviço e, principalmente, incentivar a população a utilizar esse tipo de serviço evitando a circulação de veículos particulares.

Finalizando, não somos contra a regulamentação, acreditamos que o município tem muito a ganhar, com arrecadação, com qualidade no serviço e principalmente concedendo aos motoristas a possibilidade de sustentar suas famílias.

Por isso, não podemos aceitar a regulamentação proposta pelo decreto 12.977/2018.

O Prefeito precisa ouvir a população, os motorista e, principalmente o legislativo, não podendo governar para beneficiar alguns grupos.

{mp4}3160{/mp4}

Notícias Relacionadas