MP fiscaliza obras atrasadas do Hospital Municipal São Judas Tadeu, em Itaboraí

O Ministério Público do Rio de Janeiro (MPRJ) irá fiscalizar o andamento das obras do Hospital Municipal São Judas Tadeu, no bairro Rio Várzea, em Itaboraí, na manhã desta quarta-feira. Os promotores querem verificar o motivo dos atrasos das intervenções, pois a unidade de saúde será utilizada para ampliar o número de leitos para tratar pacientes infectados pelo novo coronavírus. O prazo para a entrega do hospital era 22 de maio.

Em abril, o Juízo da 1ª Vara Cível determinou, a pedido do MPRJ, o repasse de R$ 4,1 milhões para viabilizar a reabertura do hospital na cidade. A ação tinha o objetivo urgente de atender as pessoas que contraíram a Covid-19. Para isso, a unidade de saúde já deveria estar funcionando com 135 leitos destinados a este fim. Além disso, após a pandemia o Hospital Municipal São Judas Tadeu será mais uma porta de entrada descentralizada de urgência e emergência de Itaboraí, reforçando assim a urgência da entrega da sobras.

Os recursos são fruto de um amplo Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) celebrado, após o ajuizamento da Ação Civil Pública, entre os réus: Petrobras, Instituto Estadual do Ambiente (Inea) e do Estado do Rio, no valor total de R$ 814 milhões. Homologado em 13 de agosto do ano passado, o acordo destinou R$ 8 milhões para Itaboraí, como compensação pelos severos impactos socioambientais gerados pela implantação do Complexo Petroquímico do Rio de Janeiro (Comperj) na região.

Deste R$ 8 milhões, já foram liberados R$ 4,1 milhões para a desapropriação do hospital, que será administrado pela Prefeitura. A reforma do local, com as devidas adequações sanitárias e ambientais, bem como a compra dos equipamentos são por conta do Governo do Estado, que transfere os recursos para a Prefeitura.

A reabertura urgente do Hospital São Judas Tadeu é de suma importância para a população da cidade. O município está entre os mais atingidos pela pandemia da Covid-19. Até ontem, foram registrados 2.795 casos e 142 óbitos.

Prefeitura

A prefeitura de Itaboraí, divulgou através das redes sociais no último dia 18 de junho que as obras da 1ª fase estavam quase finalizadas. Segundo a administração municipal, a unidade de saúde terá 30 leitos voltados exclusivamente para pacientes vítimas da Covid-19. O espaço contará também com sala de recepção, de medicamentos, de prescrição, depósito de materiais, vestiários, banheiros e área para ambulância, de acordo com a planta do projeto.

 

Notícias Relacionadas

 

 

 

 

 

 

 

ID do anuncio invalido ou não publicado.